Debaixo de chuva, picoenses realizam manifestação contra cortes na educação e reforma da previdência
Publicado por: | Data: 15/05/19

Debaixo de chuva, picoenses realizam manifestação contra cortes na educação e reforma da previdência

Estudantes, professores e sindicalistas se uniram na manhã desta quarta-feira (15) e realizaram em Picos uma caminhada contra os cortes do Governo Federal na educação e contra o texto da reforma da previdência que deve ser votada até o meio do ano.

Participaram docentes e discentes da Universidade Estadual do Piauí, Universidade Federal do Piauí, Instituto Federal do Piauí, Sindicato dos Servidores Municipais, escolas da rede pública e movimentos sindicalistas sociais.

Para a professora Nelita Sousa o momento é de luta, pois os direitos estão sendo revogados e têm desestabilizado a esperança de quem passa a vida a trabalhar e ao final não pode usufruir dos benefícios desses anos de esforço árduo.

Professora Nelita Sousa

“Eu me encontro sem esperanças de me aposentar porque todas as aposentadorias por tempo de serviço que nós demos entrada lá em minha cidade, que é Bocaina, nos últimos três meses, foram negadas. Não estão beneficiando o professor. As aposentadorias vêm sempre negadas. O sindicato está aqui em peso, na luta. É preciso lutar por nossas aposentadorias. O estudante hoje tem sido prejudicado e o professor é muito mais”, declarou a professora.

Para o estudante Thiago Barroso, é importante a união das classes e discussão das problemáticas, pois as medidas tomadas pelo Governo Federal atinge a todos.

“É importante o movimento que estamos fazendo hoje, onde conseguimos unificar todas as universidades públicas e estudantes secundaristas, além dos professores e população em geral para discutir as pautas da educação contra os cortes que foram feitos. Cortes estes que são gigantescos. São cortes que não podem ser aceitos sem uma justificativa ou mesmo sem um diálogo com a população. Então é importante essa união entre trabalhadores, união sindical, estudantes e professores”, disse ele.

Para o membro do Comitê de Lutas de Picos e professor da UFPI, Romildo Araújo, o evento superou as expectativas e “deu o recado” à população.

“Esse movimento superou nossas expectativas. Nós estamos aqui nas ruas com milhares de pessoas para dizer que nós não aceitamos os cortes de verbas da educação e não aceitamos as mudanças que o Governo Federal quer na educação. Hoje é um dia de luta em todo o país e nós estamos nas ruas, nas praças, colocando para toda a população a nossa indignação com os cortes e com a reforma da previdência”, pontuou.

Participaram da mobilização representantes de Bocaina, Sussuapara e outros municípios do entorno de Picos.

sobre o autor

DEIXE UM COMENTÁRIO


POSTS RELACIONADOS

Prefeito de Picos voltou a atrasar os repasses funcionais da previdência

O prefeito de Picos, Padre Walmir (PT), voltou a atrasar os repasses ao fundo previdenciário do município. Os valores são referentes aos descontos na folha dos servidores públicos da Saúde,

Picos

Centenas de pessoas visitam o cemitério de Picos neste Dia de Finados

Centenas de pessoas participaram da celebração ocorrida na manhã desta sexta-feira, 02, na capela do cemitério São Pedro de Alcântara em Picos. A celebração foi presidida pelo bispo Dom Plínio

DESTAQUES

Ministério vai liberar R$ 11 milhões para abastecimento de água em Jaicós e outras 61 cidades no Piauí

O governador do Pauí, Wellington Dias, esteve no Ministério da Integração Nacional, em Brasília, na manhã desta quarta-feira (20), para cobrar a regularização do abastecimento de água em 62 municípios