Educação de Fronteiras atinge meta positiva na alimentação escolar e sedia formação do PNAE para oito municípios
Publicado por: Da Redação | Data: 24/10/19

Educação de Fronteiras atinge meta positiva na alimentação escolar e sedia formação do PNAE para oito municípios

Por ter atingido metas consideradas positivas na execução do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE), a cidade de Fronteiras, localizada a 400 km da capital do Estado, foi selecionada pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), para receber a visita da equipe do projeto Centro Colaborador de Alimentação e Nutrição Escolar (CECANE).

A visita de monitoramento foi realizada pelos Agentes, Amália Sinimbú e Waldimir Filho, no período de 21 a 24 de outubro. Durante os quatro dias em que estiveram no município, os Agentes realizaram análise documental dos contratos, cardápios, teste de aceitabilidade dos alunos, dentre outros; reunião com nutricionistas da Secretaria de Educação e membros do CAE; e visitação à quatro escolas da rede pública municipal de ensino e uma escola da rede estadual.

Para finalizar as atividades, houve a formação de Atores Sociais do PNAE. O evento aconteceu na sede da Secretaria de Educação em Fronteiras, com a presença de representantes de Educação de mais sete municípios, sendo eles: São Julião, Pio IX, Padre Marcos, Caldeirão Grande do Piauí, Marcolândia, Alagoinha do Piauí e Alegrete do Piauí, além membros do CAE, pais, gestores e técnicos das Secretarias Municipais de Educação.

A Agente do Programa Nacional de Alimentação Escolar e Técnica do Centro Colaborador em Nutrição e Alimentação Escolar, Amália Sinimbú, falou sobre o objetivo do encontro e quais os processos são feitos durante o monitoramento de monitoramento nos municípios.

“O CECANE foi criado pelo Fundo Nacional de Educação para que se faça o monitoramento em relação aos municípios no Programa Nacional de Alimentação Escolar. O FNDE seleciona o município e nós vamos fazer o monitoramento, e nesse processo passamos alguns dias vendo toda a questão da alimentação escolar, escola, transporte, notas fiscais, armazenamento e toda essa questão que envolve e depois passamos a coleta para o FNDE. No último dia de visita ao município fazemos essa culminância, que é esse encontro de capacitação com o município polo e convidamos municípios vizinhos para que haja troca de experiências e conversem entre si. O momento serve também para que nós monitoras do programa tenhamos uma ideia de como os outros municípios que não vão ser supervisionados pelo FNDE estão atuando.”, explica.

Amália explicou como é feito a seleção dos municípios pelo FNDE e os requisitos que influenciam na positividade e na negatividade dos critérios seguindo as regras da alimentação escolar

“O FNDE seleciona os municípios de acordo com alguns critérios, na maioria das cidades do nosso Estado infelizmente os critérios são negativos principalmente a compra da Agricultura Familiar que não estão adquirindo produtos do agricultor local. Alguns municípios já estão com alguns critérios positivos e já estão alcançando metas positivas, como Fronteiras. São 5 critérios que definem a positividade que se referem a compra na agricultura familiar, a prestação de contas no município sem pendencias, o conselho de alimentação escolar também está sem pendencias e a nota do IDEB também é considerado um dos critérios e o quinto são as atividades realizadas pela nutricionista na escola com os alunos, e elas são cadastradas e fazem com que o município atinja meta positiva e Fronteiras atingiu as metas” explica.

A Secretária de Educação, Verônica, que sedia a capacitação em Fronteiras, relatou as experiências durante os dias de visita do monitoramento e falou da alegria em fazer parte de uma gestão considerada positiva no âmbito da Alimentação Escolar. Para ela, a formação objetivou apresentar novidades, atualizações e informações técnicas e práticas sobre a execução das ações de alimentação e nutrição do PNAE, em um espaço de diálogo e de troca de experiências.

“Fico muito feliz com essa vinda de Agentes do FNDE, que vieram monitorar o município e realizar a capacitação. Durante os três primeiros dias, eles visitaram as escolas, monitoraram e conversaram com os profissionais responsáveis, nutricionistas, merendeiras, fornecedores. Viram a higienização, a data dos alvarás, o cardápio servido nas escolas, as licitações, a qualidade dos alimentos e outros requisitos. Agora temos com quem tirar nossas dúvidas e agora sabemos que estamos no caminho certo e que vamos continuar realizando melhorias. É com muita felicidade que atingimos a meta positiva através da nossa gestão, ou seja, estamos trabalhando e sendo reconhecidos pelo trabalho, vamos crescer e melhorar cada dia mais. Parabéns a todos que fazem parte deste processo e destas conquistas”, disse.

_Entrevistas com representantes dos demais sete municípios presentes:

A nutricionista Mayara Carvalho, esteve na capacitação junto com a Secretária de Educação de Alagoinha, Anatália Rocha e em entrevista deixou sua mensagem.

“É um privilégio poder participar de eventos como esse, visto a importância da capacitação tanto do nutricionista responsável técnico do PNAE quanto dos componentes do Conselho de Alimentação Escolar-CAE. Nós agradecemos ao CECANE pelo convite”, disse.

A secretária de Educação de São Julião, Claudete Alencar, em entrevista destacou sobre a importância das capacitações como forma de contribuição na alimentação dos alunos e do aprendizado repassado pela capacitação que contribui para melhorias no desempenho do trabalho realizado no município.

“Agradeço ao convite, o cuidado, a responsabilidade e o zelo da secretária Verônica em promover em Fronteiras um evento de tão grande porte para orientar os secretários, os conselhos municipais de Educação, e aos nutricionistas. Para nós do município de São Julião vemos a suma importância da alimentação escolar, ela faz com que tenhamos uma rede de qualidade funcionando, nutrindo e alimentando os nossos alunos. A capacitação é muito proveitosa e necessária, haja vista as fiscalizações que os municípios recebem. Além de ser uma forma de nos prepararmos, nos orientarmos e corrigir eventuais erros e acertar na implementação do Programa Nacional de Alimentação Escolar nos municípios”, explica.

A nutricionista, Irede, atua no município de Caldeirão Grande do Piauí e participou da capacitação de formação do Programa Nacional de Alimentação Escolar e faz a sua avaliação sobre a importância da capacitação. “É um prazer imenso fazer parte da formação e representar o município de Caldeirão Grande, e esses eventos sempre são bem-vindos, pois nos ajuda a rever as melhorias e adequações de cardápio para melhor atender as crianças. Hoje atendemos três escolas na sede e cinco na zona rural e atendemos cerca de 1.200 alunos”, disse.

A secretária de Educação Armandina Vieira, agradeceu ao convite e falou sobre o objetivo dos profissionais de Marcolândia na participação na capacitação.

“Agradeço ao convite feito pela secretária Verônica, de Fronteiras, para que o nosso município de Marcolândia tivesse participação da capacitação. Estou aqui junto a minha equipe com a nutricionista, Juliane Diniz, a coordenadora pedagógica, Albetiza Araújo, o professor e presidente do CAE, o Francisco Carvalho, e o técnico da secretaria, Airton Brito. Temos como objetivo estar cada vez mais qualificados para enfrentar as demandas nutricionais do âmbito escolar e se adaptar aos recursos que são insuficientes. Viemos adquirir mais conhecimento fornece qualidade na alimentação dos nossos alunos”, relatou.

Eraldo Carvalho, secretário de Educação de Padre Marcos e mais dois integrantes do CAE participaram do evento, em entrevista ele falou sobre os conhecimentos que irá levar para proporcionar melhorias e se diz está otimista, pois acredita que o seu município está dentro dos requisitos exigidos pelo programa.

“A formação do CECANE é de grande contribuição para o município, pois nos orienta bastante de modo que possamos proceder com os cuidados com a alimentação escolar e as leis do programa. Venho acompanhado de membros do CAE e vejo que estamos desenvolvendo um trabalho com cuidado e responsabilidade. Acredito que estamos dentro dos padrões exigidos pelo programa”, disse.

A coordenadora do departamento de alimentação escolar de Pio IX, Henriqueta Arrais relatou que o município atende cerca de 3.100 alunos e que o fornecimento de uma alimentação escolar de qualidade é uma das preocupações da gestão.

“Essa capacitação é de suma importância. Estou participando junto a dois conselheiros, o Glauber que representa o poder executivo, e com a Lurdes Pinheiro que é representante de PAIS. Na nossa cidade, a prefeita Regina, tem uma preocupação muito grande para que seja servida uma alimentação de qualidade para os alunos, ela não mede esforços e sempre visita as dezesseis escolas para ver o funcionamento”, disse.

A nutricionista Verena Sousa e um dos integrantes do CAE, Herbert Viana representaram a cidade de Alegrete do Piauí na formação. Em entrevista Verena falou do evento.

“O encontro foi uma grande oportunidade para aprofundar mais sobre os conhecimentos técnicos relacionados à gestão do Programa Nacional de Alimentação Escolar(PNAE), como também fortaleceu as minhas articulações para execução do programa, com o relatos de experiências dos palestrantes e outros nutricionistas. Adquiri mais conhecimentos e atualização para minha prática com alimentação escolar, e assim espero ajudar no desenvolvimentos e crescimento dos alunos de Alegrete do Piauí”, disse a profissional.

_Sobre o PNAE:

O Programa Nacional de Alimentação Escolar oferece alimentação escolar e ações de educação alimentar e nutricional a estudantes de todas as etapas da educação básica pública. O governo federal repassa, a estados, municípios e escolas federais, valores financeiros de caráter suplementar, para a cobertura de 200 dias letivos, conforme o número de matriculados em cada rede de ensino.

O PNAE é acompanhado e fiscalizado diretamente pela sociedade, por meio dos Conselhos de Alimentação Escolar (CAE), e também pelo FNDE, pelo Tribunal de Contas da União (TCU), pela Controladoria Geral da União (CGU) e pelo Ministério Público.

Com a Lei nº 11.947, de 16/6/2009, 30% do valor repassado pelo Programa Nacional de Alimentação Escolar – PNAE deve ser investido na compra direta de produtos da agricultura familiar.

   

sobre o autor

DEIXE UM COMENTÁRIO


POSTS RELACIONADOS

DESTAQUES 0 Comments

Definidas indicações da bancada federal para órgãos no Piauí; veja lista

A Revista Cidade Verde traz nesta edição a relação com os indicados dos deputados federais e dos senadores. A lista está na Casa Civil da Presidência da República.  São 22

Alagoinha do Piauí

É hoje ! Calcinha Preta se apresenta na casa de shows Asa Branca em Alagoinha do Piauí

Logo mais a partir das 23h, a casa de shows Asa Branca em Alagoinha do Piauí recebe a banda Calcinha Preta, considerada como uma das maiores bandas de forró do