Em São Julião, idosa de 69 anos morre asfixiada após incêndio na sua residência
Publicado por: Iago Sousa | Data: 16/03/19

Em São Julião, idosa de 69 anos morre asfixiada após incêndio na sua residência

Uma idosa de 69 anos morreu asfixiada durante um incêndio na sua residência, no município de São Julião, na noite deste sábado, 16. Ela foi identificada como Francisca Eliza de Alencar e atuou por muito tempo como cabelereira.

De acordo com áudios que circulam na rede social WhatsApp, dona Lira, como era conhecida, dormia quando uma vela acesa atingiu o colchão do seu quarto que pegou fogo e ela teria ingerido muita fumaça.

Nos áudios é dito ainda que a idosa que estava acamada teria tentado se salvar indo até o banheiro, aonde teria sido encontrada desmaiada por populares.

Dona Lira, teria ainda segundo as informações repassadas ao Portal Cidades Na Net, sido socorrido com vida, mas no trajeto entre a cidade de São Julião e o Hospital Norberto Ângelo Pereira, em Fronteiras ela não resistiu e veio a óbito. O corpo se encontra neste momento no referido hospital.

Bastante conhecida, dona Lira era prima do atual prefeito de São Julião, Dr. Jonas e tia do supervisor de ensino Manoel de Zé Pedro e do vereador de Alegrete, Bel Ramos.

Aguarde mais informações!

 

 

sobre o autor

DEIXE UM COMENTÁRIO


POSTS RELACIONADOS

Wall Ferraz

Fundação Wall Ferraz prorroga inscrições para processo seletivo de instrutores

A Fundação Wall Ferraz prorrogou até terça-feira (7) o período de inscrições para o segundo processo seletivo para cadastramento de instrutores. A inscrições começaram no dia 30 de julho e

DESTAQUES

Consumidores denunciam cartel em postos de combustíveis no Piauí

Em um cruzamento de avenidas na zona Leste de Teresina uma grande fila se forma em um posto de combustível. Do outro lado da avenida, em um outro estabelecimento, frentistas

DESTAQUES 0 Comments

Ministério Público de SP aponta presença de 103 integrantes do PCC no Piauí

Dados do Minstério Público de São Paulo revelam a presença de 103 integrantes da facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC) no Piauí. A estimativa recente foi divulgada pelo Centro