Publicado por: | Data: 24/04/19
0

Inicia obra de reforma no piso da Igreja Matriz de Picos

Teve início esta semana a execução da troca de piso da Catedral de Nossa Senhora dos Remédios, a Igreja Matriz de Picos. O projeto tem causado divergência na opinião dos populares, contudo, segundo o bispo da cidade, Dom Plínio, este é um clamor da maioria das pessoas que frequentam o local.

“A execução desse projeto não foi uma coisa feita do nada. A proposta teve início ainda quando o padre Gregório estava aqui na igreja, mas como já estava no processo de saída dele, o projeto foi engavetado. Novamente, ano passado, as mesmas pessoas vieram atrás de mim e pediram a mudança do piso. Convoquei então uma reunião com o Colégio de Consultores – que é formado por padres escolhidos pelo Clero – para ver a possibilidade de colocar a ideia pra frente. Fizemos um plebiscito, que é uma consulta respaldada pela constituição brasileira, e a maioria venceu. Então, não se pode dizer que foi algo que surgiu do nada”, declarou o bispo de Picos.

Dom Plínio comentou ainda as manifestações que têm sido expressadas por populares. Segundo ele, isso é algo normal, pois nem todos têm a mesma opinião e manifestar-se contra também é exercer a democracia.

“De certa forma esperávamos essas manifestações. Trata-se de duas opiniões que já vêm desde a proposta de reforma do piso. Tem pessoas favoráveis e contra. Essa é a sociedade democrática em que as pessoas podem opinar livremente. Isso a gente reconhece e admira. Só que às vezes algumas pessoas falam algo mais forte que não condiz, mas estão no emocional, então podem falar. E é bom esclarecer mais uma vez que isso não aconteceu assim por acaso. Não foi o bispo e nem o padre quem decidiu mudar o piso da igreja. Foi a própria comunidade, através de representantes que participam da igreja. E não são tantas pessoas assim que participam da igreja. Nós temos mais de 70 mil habitantes em Picos, mas até na Semana Santa que é quando vêm mais pessoas, ainda é uma quantidade mínima”, disse.

O bispo falou ainda que, para que o projeto fosse iniciado, deveria ser comunicado à Conferência Nacional dos Bispos do Brasil – CNBB. Após isso, eles teriam que procurar um arquiteto que fosse credenciado à instituição religiosa. Foi escolhido, então, o Tobias Bonk Machado, especializado em arte sacra.

“O Tobias veio para Picos, analisou o piso, a história da igreja, ouviu as pessoas que frequentam as missas e, a partir daí, fez o projeto. Além do projeto, o Tobias veio uma segunda vez para explicar a todo o clero – padres, religiosas – e para os representantes leigos de toda a Diocese. Foi feito um processo responsável para responder a cobrança das pessoas que participam da igreja”, relatou o bispo.

O engenheiro responsável pela obra é o picoense Ayrton José da Costa Luz. Segundo ele, os ladrilhos que forem tirados serão comercializados a fim de que se angariem recursos para a mudança do atual piso da Catedral de Nossa Senhora dos remédios.

“A primeira etapa é retirar o ladrilho hidráulico. Eles vão fazer parte da campanha para arrecadar recursos para o piso. Esses ladrilhos serão emoldurados, vai ser colocada a imagem da santa de Nossa Senhora dos Remédios na lateral do piso e ele vai ser de testemunho para as famílias. Ele vai ser comercializado e é uma maneira da população contribuir para a reforma da igreja com a execução do novo piso”, explicou ele.

Ayrton disse ainda que o piso será composto por cinco estampas, sendo três de granito e duas de mármore. Contudo, parte do piso original será recolocado, a fim de que se perpetue a história original da Igreja, servindo como testemunho da construção do templo pelos picoenses.

“Atualmente a composição do piso é constituída por cinco estampas de ladrilhos. E ela será distribuída por cinco estampas de piso natural, que seriam três granitos e dois mármores que farão a composição da igreja. No piso será feito 4 testemunhos, ou seja, as peças serão tiradas, recuperadas e colocadas em um determinado local para servir de testemunho de como era o piso da Matriz”, detalhou o engenheiro.

O custo da obra está avaliado em R$ 8000.000,00 e a previsão para conclusão é para o próximo ano.

Em entrevista na manhã desta quarta-feira (24), o prefeito de Picos e, por muitos anos pároco no município, Pe. Walmir Lima disse lamentar a decisão que parte da população tomou em apontar a reforma do piso como algo necessário para a Igreja, e que o momento de discussão já passou, pois deveria ter acontecido à época do plebiscito.

“Trata-se de um assunto que não surgiu de uma hora pra outra. Eu fui informado que foi feito uma consulta popular. Lamento que as pessoas aprovaram. Na época da consulta seria o momento para que as pessoas se manifestassem. Se houve, de fato, a consulta e houve aprovação, eu lamento, pois ali está uma história cultural. Deveríamos preservar a história. Já deveria até ter sido tombado esse patrimônio histórico de Picos. Se na época que as pessoas tiveram a oportunidade de discutir e não o fizeram, só lamento”, declarou  Pe. Walmir.

sobre o autor

DEIXE UM COMENTÁRIO


POSTS RELACIONADOS

Agência do Itaú de Picos encerra atividades

Funcionando em picos desde 2011, a agência do banco Itaú de Picos encerrou suas atividades na cidade nesta sexta-feira,31. A partir da segunda-feira,03, as atividades serão desenvolvidas na capital do

Jaicós 0 Comments

Mercadinho Coelho sorteia moto, outros 24 prêmios e distribui brindes para clientes em Jaicós. Veja os ganhadores!

O Mercadinho Coelho, um dos mais completos centros de comercialização de gêneros alimentícios da cidade de Jaicós, realizou nesta segunda-feira, 26, o sorteio da tradicional promoção de fim de ano.

DESTAQUES

Alunos se machucam após ‘pau-de-arara’ quase capotar no Piauí; fotos

LUm incidente na estrada que liga o povoado Canabrava à cidade de Buriti dos Montes quase termina em tragédia na tarde desta sexta-feira (10/03). Uma caminhonete que transportava estudantes e