TJ desbloqueia conta do Governo do Estado após pagamento de R$ 48 mi
Publicado por: Francieldo Araújo | Data: 25/10/18

TJ desbloqueia conta do Governo do Estado após pagamento de R$ 48 mi

Tribunal de Justiça (TJ) do Piauí desbloqueou, na quarta-feira, as contas do Governo do Estado após a retirada de R$ 48 milhões para o pagamento de dívidas judiciários (precatórios) relativos aos meses de junho, julho, agosto e setembro, informou o governador Wellington Dias (PT).

“Após a retirada dos R$ 48 milhões, as contas do Governo do Estado foram desbloqueadas. Esses R$ 48 milhões farão falta para as finanças do Estado. Nós tivemos o bloqueio até esse determinado valor”, falou Wellington Dias.

Segundo ele, o Governo do Estado entende que a nova lei aprovada para execução no ano de 2018 até 2024, quando a gente pega o montante do valor acumulado de precatórios e pelos anos, repassando ao Tribunal de Justiça 1,3% da receita corrente líquida do Estado, o Governo cumpriu a Lei da Meta dos Precátórios e passou a trabalhar assim, mas a Justiça acha que tem que repassar 1,8% da receita líquida, o que o Governo do Estado não tem condições de repassar esse valor.

“Por isso, o Tribunal de Justiça fez o bloqueio na conta do Governo do Estado para o pagamento da diferença, no valor de R$ 48 milhões. É um valor que termina desestruturando todo o nosso planejamento porque nós tínhamos trabalhado. Entramos agora com um recurso e esperamos que tenhamos um acordo, um entendimento pela Justiça, para cumprir a lei. Eu defendo que a posição da Secretaria Estadual de Fazenda e da Procuradoria Geral do Estado está correta”, afirmou Wellington Dias.

Wellington Dias afirmou que no dia 6 de novembro terá uma reunião dos governadores, secretários estaduais de Fazenda e procuradores com o Governo Federal no Supremo Tribunal Federal (STF), com o ministro Ricardo Ricardo Lewandowski, que é relator do processo dos Estados contra a União , que retirou da cota-parte do Fundo de Participação mais de R$ 14 bilhões.

Wellington Dias afirmou que tinha uma decisão prevendo que a partir da receita do mês de setembro, que seria recebida neste mês de outubro, não haveria mais esse artifício de´retenção pela União da cota-parte dos Estados.

“O que foi que aconteceu? O Governo Federal chegou a anunciar, com base, na Declaração de Receita, da Receita Federal, que teríamos 12% a mais, referente ao aumento da receita de IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados), da Declaração do Imposto de Renda (IR), de 12% a mais em nossa receita. Quando chega essa receita, ela vem com uma queda de 2%. Alguma coisa está errada. Então, ficou assegurado que no próximo dia 6 de novembro, na semana seguinte a esse feriado, nós vamos ter a presença do Governo Federal e dos Estados, perante ao Supremo, com o objetivo de ter uma espécie de conciliação. O Supremo vai tomar uma decisão. Isso é um crime gravíssimo, é um crime que precisa de uma resposta ágil porque desequilibra o Piauí e todos os Estados, o que dificultou a vida dos Estados e municípios”, afirmou Dias.

Fonte: Meio Norte

sobre o autor

DEIXE UM COMENTÁRIO


POSTS RELACIONADOS

DESTAQUES

Com salários atrasados, servidores realizam manifestação em frente a Prefeitura de Picos

Em decorrência de salários atrasados, os servidores lotados nas secretarias de Saúde e Educação de Picos realizaram na manhã desta quinta-feira (25), por volta de 8h00min, uma nova manifestação em

DESTAQUES

Secretário de Segurança não descarta cancelamento do concurso da Polícia Militar do Piauí

Por conta do possível vazamento da prova do concurso da Polícia Militar do Piauí, realizada neste domingo (22/05), o certame poderá ser cancelado. O secretário estadual de Segurança Pública Fábio

Francisco Macêdo 0 Comments

Igrejas católicas de Alegrete e Francisco Macêdo divulgam a programação da Semana Santa

A Área Pastoral de Nossa Senhora de Fátima, Alegrete do Piauí, juntamente com a comunidade católica de Francisco Macêdo que tem como vigário paroquial o Pe. Antônio Ismael de Holanda,