Prefeitura de Inhuma é pioneira no tratamento de canal odontológico na rede municipal de saúde
Publicado por: Iago Sousa | Data: 17/05/19

Prefeitura de Inhuma é pioneira no tratamento de canal odontológico na rede municipal de saúde

Mais uma importante conquista passou a integrar o atendimento da área de saúde bucal da rede municipal de saúde de Inhuma, cidade localizada a 240 km da capital Teresina. A população passou a contar agora com o serviço de tratamento de canal odontológico.

O atendimento só é possível graças a gestão “Construindo Uma Nova História”, que tem à frente o prefeito Silva Júnior que com recursos do Fundo de Participação dos Municípios – FPM, contratou a recém odontóloga e cirurgiã dentista Ohana Cortez. Para ter acesso a mais este serviço, é necessário que os moradores passem por uma avaliação com um dentista nas Unidades de Saúde mais próxima de sua residência. Se constatado que realmente precisa de tratamento de canal, serão encaminhados para o Posto José Lino Leal.

É a primeira vez que esse tipo de serviço é oferecido na rede municipal de Saúde. De acordo com o Coordenador de Saúde Bucal, Kelson, o atendimento acontecerá uma vez por semana e vai ao encontro de uma grande demanda existente na cidade.

“O prefeito Silva Júnior contratou uma dentista para fazer esse tratamento, o tratamento endodôntico de alguns elementos. Esse tratamento visa evitar a perda precoce dos elementos dentários, onde chega há um ponto que o dente não pode ser mais restaurado, tem de ser tratado o canal. Agora hoje no município é ofertado esse tratamento de canal, onde vai ser realizado toda sexta-feira aqui no José Lino, com a dentista Ohana. Os encaminhamentos dos pacientes são feitos pelo dentista da unidade, que referência para o Posto José Lino, depois que é feito o tratamento endodôntico a dentista envia o paciente para a unidade de volta, e lá ele vai terminar o tratamento que é a restauração do elemento. Inhuma é um município pioneiro na contratação para atender essas necessidades”, frisou Dr. Kelson Jordan.

A Dra. Ohana Cortez falou sobre o tratamento endodôntico que está sendo disponibilizado pelo município. “O município passa a ofertar um tratamento endodôntico que é uma especialidade na área da odontologia que representa um grande avanço para Inhuma. É um tratamento caro e que só é ofertado em consultório particulares, e o município está com essa nova proposta, de encaminhar os pacientes do posto do PSF para fazer o tratamento de canal, que é quando o paciente já está com o dente mais sugestivo de cárie mais avançadas, então ele é encaminhado pelo dentista do Postinho para a gente dá início a esse novo tratamento, evitando assim a perca do dente”, frisou Ohana.

Na avaliação da Secretaria de Saúde e Saneamento, Dra Maxshuellma Rufino, esse tipo de atendimento é importantíssimo para o sistema, uma vez que existe uma grande demanda. “Com essa ação, os inhumenses que não podem pagar por um tratamento desse tipo, não correrá o risco de comprometer sua saúde bucal que é fundamental para sua saúde e autoestima”, disse.

Maxshuellma ressalta ainda o trabalho que a gestão do prefeito Silva Júnior tem feito à frente da Prefeitura. “Construir Uma Nova História, cuidando sobretudo das pessoas tem sido o lema da gestão que coloca Inhuma em uma posição de destaque, sendo uma das primeiras cidades da região do Vale do Sambito a ofertar este tipo de tratamento” disse.

sobre o autor

DEIXE UM COMENTÁRIO


POSTS RELACIONADOS

NOTÍCIA DESTAQUE 0 Comments

PATOS | Prefeito Agenilson visita obras do balneário e vistoria reforma de escola em povoado

O prefeito do município de Patos do Piauí, Dr. Agenilson Teixeira Dias – PSB, visitou, recentemente, as obras de construção de um balneário na barragem Poço de Marruá. Na margem

NOTÍCIA DESTAQUE

Diácono Cláudio Santana realizará estágio de seis meses na paróquia de Jaicós

O diácono Cláudio Santana de Carvalho, 26 anos, natural de Paulistana, realizará durante o período de seis meses, o estágio diaconal na Paróquia de Nossa Senhora das Mercês, na cidade

NOTÍCIA DESTAQUE

MEC estuda mudar distribuição de recursos para universidades federais

O Ministério da Educação (MEC) estuda mudar a forma de distribuir os recursos para as 63 universidades federais. A ideia é dar mais dinheiro para quem tiver melhor desempenho em