Projeto que obriga preso a pagar por suas despesas é aprovado
Publicado por: Francieldo Araújo | Data: 15/05/19

Projeto que obriga preso a pagar por suas despesas é aprovado

A Comissão de Direitos Humanos (CDH) do Senado aprovou, nessa terça-feira (14), projeto de lei que obriga presos a pagarem por suas despesas na prisão. O texto segue para a análise do plenário da Casa.

De autoria do ex-senador Waldemir Moka (MDB-MS), a proposta altera a Lei de Execução Penal, acrescentando a obrigatoriedade de o preso ressarcir o Estado pelos gastos com a sua “manutenção no estabelecimento prisional”.

A proposta prevê que, se o preso não tiver recursos para arcar com o ressarcimento, “deverá valer-se do trabalho”. Em seu parecer, a relatora Soraya Thronicke (PSL-MS) fixou um desconto mensal em até um quarto da remuneração recebida.

Caso o preso tenha condição financeira de pagar suas despesas e não o faça, o projeto prevê que ele seja inscrito na “dívida ativa da Fazenda Pública”. No caso de presos que comprovadamente não tiveram como arcar com o valor, Soraya acrescentou em seu parecer a suspensão da dívida por cinco anos. Se a situação financeira dele não mudar nesse período, a obrigação do pagamento é extinta.

Fonte: O Globo


ACOMPANHE O PORTAL NAS REDES SOCIAIS:
@cidadesnanet
Facebook.com/cidadesnanetoficial

sobre o autor

DEIXE UM COMENTÁRIO


POSTS RELACIONADOS

NOTÍCIA DESTAQUE

Juiz decidirá sobre acusação de estupro contra Neymar após pedido de arquivamento

O arquivamento do inquérito sobre o suposto estupro de Neymar, pedido nesta quinta-feira (8) pelo Ministério Público, ainda não encerra o caso definitivamente. As conclusões do MP e da Polícia

NOTÍCIA DESTAQUE

Técnico de informática morre após cair de torre no Piauí

O técnico de informática Staylon Karrel Sampaio de Brito, de 29 anos morreu após cair do alto de uma torre de telefonia enquanto trabalhava no município de Piracuruca, a 196

NOTÍCIA DESTAQUE

Professora fratura braço ao fugir de ladrão durante tentativa de assalto no Interior do Piauí

A professora identificada como Antônia Maria Conceição Silva, 35 anos de idade, residente na localidade Bulena, entre José de Freitas e Teresina, lotada em uma escola da rede particular de