Dunga convoca Kaká, que retorna à Seleção depois de um ano e meio
Publicado por: Odaliana Carvalho Veloso | Data: 03/10/14

Dunga convoca Kaká, que retorna à Seleção depois de um ano e meio

Um ano e meio depois, Kaká está de volta à seleção brasileira. O meia do São Paulo foi convocado pelo técnico Dunga nesta sexta-feira para compor o elenco que disputará o Superclássico das Américas contra a Argentina, no dia 11 de outubro, em Pequim, e o amistoso contra o Japão, em 14 de outubro, em Cingapura. Ele entra na vaga de Ricardo Goulart, que se lesionou em um treinamento do Cruzeiro nesta sexta e foi cortado.

Kaká estava fora da Seleção desde março de 2013, quando recebeu uma chance de Luiz Felipe Scolari nos amistosos contra Itália e Rússia. Em baixa no Real Madrid, o meia não foi chamado para a Copa das Confederações e ficou afastado do time nacional desde então, mesmo retornando para o Milan na janela de transferências de janeiro. O jogador voltou ao São Paulo em julho, emprestado pelo Orlando City, e de lá para cá disputou 13 jogos, marcando um gol.

Kaká é o segundo jogador do Tricolor convocado em dois dias, já que o volante Souza foi chamado na última quinta-feira para o lugar de Ramires, também cortado por lesão. O meia concederá uma entrevista coletiva na tarde desta sexta para comentar seu retorno à seleção brasileira.

Fonte: Globo Esporte

sobre o autor

DEIXE UM COMENTÁRIO


POSTS RELACIONADOS

ESPORTES

Maracanã recebe Zico com legião estrangeira para Jogo das Estrelas

As férias dos jogadores deixaram o Maracanã descansar neste fim de ano. O estádio, porém, abre as portas neste sábado, às 18h (de Brasília), para o Jogo das Estrelas. O

GERAL

Sonnen critica UFC por dar chance de título a Jones após a punição polêmica

Já faz quase um mês desde o acidente em que o ex-campeão dos pesos-meio-pesados do UFC, Jon Jones, se envolveu no estado de Albuquerque, nos Estados Unidos. Mesmo após a

ESPORTES

Romário denuncia sujeira por trás das convocações da seleção brasileira

O sempre polêmico senador Romário, responsável pela CPI do futebol, que investiga os contratos firmados pela CBF nas últimas gestões, trouxe mais uma bomba em uma entrevista ao jornal italiano