Agricultores estão sem dinheiro para comprar milho devido o alto valor
Publicado por: Odaliana Carvalho Veloso | Data: 30/11/15

Agricultores estão sem dinheiro para comprar milho devido o alto valor

A situação de muitos agricultores no Piauí está bem complicada, como se não bastassem os estragos provocados pela seca em todo o estado, muitos estão sem dinheiro para comprar milho da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). Segundo os agricultores, o produto está muito caro.

Na região de Valença do Piauí, os animais magros sofrem por conta da estiagem e da fome. “Quando começou o ano estava bom, porque dava para comprar o milho, mas agora o preço subiu e já não deu para comprar. Tive que desistir de comprar o milho e continuei pegando capim para alimentar o gado”, disse o agricultor Domingo Pereira.

O problema está ocorrendo porque o governo federal cancelou a ajuda financeira que garantia o preço mais baixo no milho da Conab. Em Picos o galpão está abarrotado, já que o alimento dos animais não está tendo saída. A Conab não está vendendo mais nem 1% do que era vendido anteriormente.

Entre os anos de 2012 e 2014 o órgão vendia três mil toneladas em menos de um mês. Agora foram vendidos em setembro apenas 500 quilos de milho a R$ 36. Em outubro com o preço já a R$ 41, saíram do galpão apenas 153 quilos. Atualmente o valor está R$ 45. O que torna ainda mais impossível para o agricultor comprar.

 

G1

sobre o autor

DEIXE UM COMENTÁRIO


POSTS RELACIONADOS

GERAL

MP vai abrir procedimento para investigar roubo de pedras na barragem do Bezerro

O Ministério Público do Piauí vai abrir uma investigação para apurar o suposto furto de pedras da barragem do Bezerro, em José de Freitas, a 42 km ao Norte de

Picos

MP recomenda suspensão do aumento de taxa de iluminação pública de Picos

A recomendação administrativa 01/2018, expedida na manhã desta segunda-feira, 15 de janeiro, pelo Ministério Público Estadual através da 1ª Promotoria de Justiça de Picos, orienta a Prefeitura Municipal a suspender

GERAL

Açude Caldeirão ‘sangra’ ao atingir sua capacidade máxima em Piripiri

Enquanto alguns açudes do Piauí estão secando por conta da estiagem, o Caldeirão, principal reservatório de água de Piripiri, a 157 km ao Norte do Piauí, está na sua capacidade