Funcionários denunciam comida estragada na Maternidade Dona Evangelina Rosa
Publicado por: Francieldo Araújo | Data: 14/03/19

Funcionários denunciam comida estragada na Maternidade Dona Evangelina Rosa

Funcionários da Maternidade Dona Evangelina Rosa denunciam nesta quarta-feira (13), ao GP1, que estão sofrendo de uma infecção gastrointestinal após ingerir almoço fornecido pela maternidade na terça-feira (12).

Segundo uma das vítimas, que não quis se identificar, todos no hospital foram acometidos pela infecção. “Aqui na maternidade Dona Evangelina Rosa está todo mundo com diarreia. Gestante, acompanhante, funcionário, residente, tudo por conta da comida que foi servida aqui ontem”, denunciou.

Ainda segundo o denunciante, a empresa terceirizada responsável pelo fornecimento de comida teria oferecido comida requentada. “Ontem a partir do almoço todo mundo começou a ficar doente. A suspeita é que a empresa responsável pelo fornecimento, estaria servindo comida requentada”, finalizou.

Outro lado

Procurada, a assessoria de comunicação da Maternidade Evangelina Rosa ficou de dar um posicionamento, o que não aconteceu até a publicação desta matéria.

 

 

 

Fonte: GP1/ *Com informações do repórter Jonas Carvalho


ACOMPANHE O PORTAL NAS REDES SOCIAIS:
@cidadesnanet
Facebook.com/cidadesnanetoficial

sobre o autor

DEIXE UM COMENTÁRIO


POSTS RELACIONADOS

GERAL

68% dos consumidores da Eletrobras estão inadimplentes com a empresa no Piauí

A Eletrobras Distribuição Piauí até o mês de julho deste ano possuia uma total de 1.160.472 consumidores em todo o estado, dos quais 703 mil estavam inadimplentes, o que corresponde

GERAL

Sisu tem mais de 2,7 milhões de inscritos; resultado será divulgado dia 18

O Sistema de Seleção Unificada (Sisu) recebeu inscrição de 2.712.937 candidatos, segundo balanço divulgado hoje (15) pelo Ministério da Educação (MEC). O número de inscrições chegou a 5.275.613, uma vez

Sem pagamento, funcionários da Agespisa paralisam atividades por 48 horas

Os trabalhadores da Agespisa paralisam por 48 horas as atividades em protesto pelo não cumprimento do Acordo Coletivo de Trabalho. A paralisação foi iniciada nesta segunda-feira (07) estende-se até amanhã