PICOS | Corpo de Bombeiros alerta para riscos de afogamentos em período de férias
Publicado por: Francieldo Araújo | Data: 04/01/19

PICOS | Corpo de Bombeiros alerta para riscos de afogamentos em período de férias

De acordo com dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), o afogamento aparece como uma das principais causas de mortes no Brasil. Atualmente, o número de óbitos por aqui supera os 6.500 casos ao ano. As crianças são as principais vítimas, sendo considerada a segunda causa de morte entre os pequenos de um a nove anos de idade.

Neste período de férias, segundo o tenente do Corpo de Bombeiros de Picos, Allisson Rangel, o número de vítimas de afogamentos é ainda maior. Ele dá orientações sobre os cuidados a serem tomados.

“Em relação a esses períodos, a população gosta de se divertir banhando, e temos orientações diferentes relacionadas a adultos e a crianças. Em relação a adultos, a principal orientação é questão da ingestão da bebida alcoólica, evitar beber e banhar, é uma relação que não dá certo, pela questão da coordenação motora da pessoa. Em relação a crianças, é que quando uma criança for banhar, ela tem que estar sob supervisão 100% de um adulto, ou seja, essa criança não pode ir banhar e o adulto ficar olhando de longe, que é o que costuma acontecer”, aconselhou.

O tenente orientou ainda aos pais a colocarem algum equipamento de flutuação em crianças quando estas forem adentrar na água.

Fonte: Climatempo

Afogamentos

De acordo com dados do Corpo de Bombeiros, em 2018, a corporação de Picos atendeu duas ocorrências de afogamento, uma em Massapê do Piauí e outra em Caldeirão Grande, ambas com óbitos.

O tenente Rangel fala que militares lotados do batalhão de Picos não são especializados em mergulho e quando acontece algum afogamento, é necessário solicitar reforço de Teresina.

“A gente trabalha a prevenção, porque, diferente do que se mostra em filmes e séries, o afogamento é rápido e silencioso, é uma coisa que precisa da prevenção da pessoa, precisa dessa orientação aos banhistas. O nosso trabalho é muito maior na questão da prevenção, do que na própria ação na ocorrência”, reiterou.

Para os que presenciam afogamentos, o bombeiro explica que os acompanhantes nunca devem se arriscar para salvar uma vítima se não tiverem habilitação, e não devem ter contato físico direto com as mesmas. O mais certo a se fazer é, imediatamente, acionar o 193 e, depois, jogar algo em que a pessoa possa se segurar.

 

 

 

Fonte: Grande Picos

sobre o autor

DEIXE UM COMENTÁRIO


POSTS RELACIONADOS

GERAL

Jovem nordestino ganha prêmio internacional por criar remédio contra a gripe

Ao juntar conhecimento popular e científico, o estudante cearense Helyson Lucas Bezerra, de 19 anos, desenvolveu um antiviral à base de goiaba e de caju com óleo de romã. Essa

GERAL

Professor realiza estudo para aproveitamento de resíduos do mármore exportado em Pio IX

Um professor da rede estadual de ensino, Belarmino Albuquerque, realiza um estudo para o aproveitamento dos resíduos de mármore que não são exportados de Pio IX. De acordo com o

Simões

Prefeito Zé Wlisses adere a programa social e garante acesso a internet em comunidades rurais de Simões

Com o intuito principal de promover a inclusão digital, o prefeito municipal de Simões, José Wilson de Carvalho, o Zé Wlisses (PP), assinou o termo de adesão ao programa “Internet