Contraste entre a dura realidade e o sonho de ser atleta: a história de Marisol, jaicoense que já venceu corrida rústica seis vezes
Publicado por: Josely Carvalho | Data: 14/03/19

Contraste entre a dura realidade e o sonho de ser atleta: a história de Marisol, jaicoense que já venceu corrida rústica seis vezes

De um lado um grande sonho, de outro, uma dura realidade que o torna cada vez mais distante. As seis vitórias consecutivas contrastam com os obstáculos e derrotas do dia a dia enfrentados pela família.

A história de Mirasol de Gracineide da Silva, jovem jaicoense que já foi campeã seis vezes consecutivas da corrida rústica promovida durante as comemorações do aniversário da centenária cidade de Jaicós é de luta.

A reportagem do portal Cidades na Net esteve na manhã desta quinta-feira (14) em sua casa para conhecer um pouco mais sobre Marisol e sua família, que residem em um dos bairros mais carentes da cidade, o Nossa Senhora das Mercês, que fica às margens da Br-407.

Ao aproximar a casa, Marisol, que estava na calçada com algumas pessoas já sorria, parecia já saber que estava ali a sua procura. Ela me recebeu e disse que aceitava que sua história fosse contada, mas, um pouco envergonhada e com muita timidez, ela pouco falou.

A jovem, que tem 17 anos de idade, se destaca pelo seu potencial e simplicidade. Ela disse que não realiza nenhum preparo físico. “Participei de seis corridas e ganhei todas, mas não tenho um segredo. Não treino, não faço nada e eu não canso”.

O que chama também atenção é que Marisol corre de pés descalços, algo que já virou uma marca. Ela disse que ganhou um tênis, mas gosta mesmo de correr sem calçados. A jovem também falou que participa das corridas para ajudar a família e que sonha em ser atleta profissional.

Em todas as corridas que Marisol participa, um de seus irmãos a acompanha durante todo o percurso. Deijanes José, de 19 anos, que acompanhou Marisol na última corrida, disse que se orgulha da irmã. “Eu tenho orgulho dela porque não é todo mundo que tem esse talento aí. Ela é uma menina batalhadora para conseguir o sonho dela e tem talento” disse.

O jovem disse que ela tem potencial para se tornar uma grande atleta. “Ela tem potencial para se tornar um grande atleta, mas ela precisa caprichar mais para chegar no objetivo dela e precisa de incentivo também, pois aqui na cidade não tem ajuda” falou.

A mãe de Marisol, Gracineide da Conceição Silva, disse que se alegra com as conquistas da filha. “Eu fico feliz porque minha filha ganha todos os anos. Quando chega o dia da corrida a gente levanta quatro horas, manda ela tomar um banho e faz um copo de leite para ela, que é para não ter tontura. Eu coloco o irmão dela para correr com ela até o final, todos os anos eles acompanham” disse.

Mas, os pés velozes de Marisol que já levaram a conquista de seis premiações são os mesmos que tocam o chão de cimento grosso da simples casa em que Marisol reside com a mãe, os oito irmãos e dois sobrinhos.

Na casa falta piso, as paredes não tem reboco, os móveis são poucos, o fogão é de lenha. Marisol dorme com as irmãs em um colchão no chão, no único cômodo da casa que foi concluído.

Gracineide da Conceição, que é separada, disse que é somente ela para sustentar a casa. “É só eu para colocar tudo dentro de casa, não tenho um serviço. Eu tenho um cartão só de 500 reais e trabalho com CredAmigo para sobreviver. É só nós, o pai não tem condição de dar, só tem para ele” disse.

Ela disse que o valor que a filha ganha nas corridas ajuda a família. “Tudo é comigo, luz, água, remédio. Hoje mesmo tive que comprar cem reais de remédio, peguei emprestado. Quando ela ganha as corridas é uma ajuda. Ela ficou com 200 para comprar roupa e me deu 200 e eu paguei a conta no mercado e comprei outra feira, foi bem no dia que a gente não tinha nada” finalizou.

O desejo é que a menina Marisol, cheia de sonhos e talento, possa um dia mudar de realidade. Que as oportunidades cheguem e ela saiba agarrá-las com força para que possa ir mais longe e que um dia a história dessa família possa ser contada outra vez, mas com relatos de obstáculos que foram driblados e sonhos alcançados.

sobre o autor

DEIXE UM COMENTÁRIO


POSTS RELACIONADOS

POLÍCIA

Homem esfaqueia sobrinha por ciúmes na cidade de Valença do Piauí

Uma mulher identificada como Kelciane de Sousa foi esfaqueada na noite deste domingo (23), pelo próprio tio em uma lanchonete conhecida como Maju Lanches, que fica na Avenida 15 de

MUNICÍPIOS 0 Comments

Quatro médicos cubanos chegam a Jaicós para fortalecer saúde da família

Cidades na Net, da redação. Os quatro médicos cubanos que irão reforçar o atendimento da atenção básica da saúde, no município de Jaicós, no interior do Piauí, foram recebidos nesta