Governo do Estado vai implantar Coordenadorias de Qualidade de Vida
Publicado por: Odaliana Carvalho Veloso | Data: 24/12/18

Governo do Estado vai implantar Coordenadorias de Qualidade de Vida

Em entrevista exclusiva ao Jornal Meio Norte, o governador Wellington Dias (PT), que inicia, no dia 1º de janeiro, seu quarto mandato, prometeu que vai realizar o mandato de sua vida e no final de quatro anos ter um Piauí totalmente diferente do que era no início do século XXII.

Wellington Dias disse que o Governo do Estado vai ter em cada município do Piauí as Coordenadorias de Qualidade de Vida e de Educação para cobrar a cada semana e a cada vez o cumprimento das metas estabelecidas nas áreas de educação, saúde e segurança pública.

“Cada região do Piauí tem um Plano de Desenvolvimento. A unificação que estamos fazendo é que se tenha uma coordenação na educação, na qualidade de vida em cada município. Aquilo que a gente chama hoje de Regional de Educação, Regional de Saúde vão trabalhar de forma integrada, formar uma coordenação e terá como coordenador uma pessoa técnica , com capacidade de gestão, de planejamento, que tem como objetivo cobrar semana a semana, mês a mês as metas que cada área tem que executar. Qual a meta estabelecida da segurança, saúde e educação para crescer a economia, integrando a gestão municipal”, afirmou o governador.

Wellington Dias garantiu que a economia em 2019 vai melhorar porque já chegou no fundo do poço e no próximo ano se instalação no Piauí indústrias de bebidas, de alimentos e de produção de energia solar e eólica.

 (Crédito: Reprodução/Instagram)
(Crédito: Reprodução/Instagram)

Meio Norte – Como ficou a questão da retenção dos R$ 480 milhões do Fundo de Participação do Estado (FPE) pelo Governo Federal, que é objeto de ação no Supremo Tribunal Federal (STF)?

Wellington Dias – Ficou acertado no STF para março o período da votação da pauta federativa, como salário -educação, Fundo de Desenvolvimento da Educação eValorização do Magistério (Fundef) e o Fundo de Participação do Estado (FPE), que não foi possível resolver este ano.

Meio Norte – Quais os planos do Governo do Estado para equilibrar as finanças públicas em 2019?

Wellington Dias – Nós vamos ter que cuidar para que ter aquilo que é receita de 2018 poder cobrir as despesas de 2018 para poder não ter problemas no fechamento do ano de 2018. O objetivo é também garantir novas receitas em 2019.Eu queroem 2019 manter essa prioridade de pagamento da folha, ter os serviços da folha e a capacidade de investimentos.

Meio Norte – Quais as suas metas para a regularidade fundiária no Piauí, que por causa da falta dela têm ocorrido grilagem de terras do Estado e conflitos entre fazendeiros, em especial nos Cerrados?

Wellington Dias – Sem a regularização da propriedade , nós vamos ter dois problemas graves. O primeiro é ter conflitos entre pessoas e entre empresas. Conflitos que geram, muitas vezes, mortes, assassinatos. Então, por essa razão, eu acredito que devemos ter cuidado todo especial no sentido de pactuar os quatro Estados, a Bahia, Maranhão, Piauí e Tocantins, integrados ao Governo Federal e aos três Poderes, com a participação do próprio Legislativo, por tem que mudar a lei. Recebi dos Corregedores-Gerais de Justiça dos quatro Estados uma proposta de lei, que prevê o Marco Regulatório e, junto com a lei, o Plano de Regularização Fundiária. Dentre desse plano, qual é o ponto que vamos ter que resolver ? Não é barato a regularização fundiária. Os cálculos que fizemos em 2015, chegamos à conclusão de que a parte que necessitamos de muitos para regularizar as áreas urbanas nas cidades , já que nós temos em Teresina, um terço da cidade por regularizar, em todos os municípios do Piauí, e da zona rural, separando as terras públicas estaduais, municipais, federais e de preservação ambiental, além das áreas do setor privado, seja de pessoa física, seja pessoa jurídica. Também necessitamos que esses dados sejam digitalizados em um mapa para que as pessoas, através de seus telefones celulares e através de seus Ipads, possam ter imagens e todos os dados desejados. Isso é o que nós queremos fazer. Vamos fazer um convite aos governadores para que em um dos quatro Estados fazermos esse encontro para que possamos ter um política única na região do Maranhão,Tocantins, Piauí e Bahia,o Matopiba,que é a que mas cresce. É importante porque nós estamos falando de economia, de geração de emprego e renda , de empregos, estamos falando de oportunidades para pequenos, médios e grandes. Estamos falando de uma politica com planejamento, que será bom para o Brasil. O que o Piauí está falando é que é um projeto importante para o nosso país.

Meio Norte – Não só o senhor, mas os governadores de todos os Estados estão sendo cobrados pela população, que quer combate mais efetivo contra a violência. O que o senhor pretende fazer?

Wellington Dias – Agora, em fevereiro, o novo ministro da Justiça e Segurança vai formar um Grupo de Trabalho para implementar a nova lei que criou o Sistema Único de Segurança. Nós precisamos de um Fundo Nacional, como temos na Educação e na Saúde para trabalhar de forma organizada para reduzir os homicídios. A meta é em 2019 reduzir em 3,5% o número de homicídios, em relação a 2018. Nós estamos fazendo em parar o crescimento dos homicídios, que é de , em torno de 7,5%. O Piauí é um dos poucos estados que aponta indicadores de decréscimo desde 2015. Por outro lado, outros tipos de criminalidade , relacionada a roubos, roubos de cargas , ou seja, as diferentes áreas do crime, temos que trabalhar de forma integrada, com a necessidade de uma participação do Governo Federal, integrado com os estados e municípios, para vencer a criminalidade.

Meio Norte – O que o senhor pretende implementar no ano de 2019 ?

Wellington Dias – Uma coisa que eu acho muito bonita e importante na humanidade é essa ideia de um calendário. Um ano termina e , logo em seguida, começa outro. E é claro que renascem as esperanças. Se fosse , como se dia no popular, interiço, emendado, provavelmente, a gente não teria esse momento de final de ano. Para quem é cristão, a comemoração é no Natal, a comemoração do nascimento de Jesus Cristo, em um ambiente familiar, em um ambiente de alegria, temos essa renovação. Ano novo, esperança nova. É assim que todos sentimos e da parte do Estado em relação ao ano de 2019. Temos dificuldades, mas também temos muitos desafios. Nessa área da administração, teremos impostantes mudanças. Eu anunciou durante a campanha eleitoral que, embora eu esteja entrando no primeiro ano do meu quarto mandato, eu tenho a clareza de que é o mandato de minha vida, tem o objetivo de coroar aquilo que eu sonhei em 2001, em 2002, quando me preparei e participei da primeira campanha para o Governo do Estado. Quando comecei a trabalhar em 2013 vi que é possível chegar no final deste mandato, em 2022, realmente ter um Piauí bem diferente daquele que encontramos no início deste século. Um Piauí que mudou em todas as áreas. Uma coisa que que acho bonito porque foi uma mudança positiva, real, aquilo que pode modificar a vida de pessoas, a vida das cidades, a vida do Piauí. Eu quero dar novos passos na área da gestão pública, implementar um projeto que começamos muito forte nesse mandato que se encerra, o desenvolvimento territorial, que é a organização do Estado a partir de cada uma das regiões, a região do Território do Vale do Gurgueia, da Serra da Capivara, no Sul, em Corrente, a Chapada das Mangabeiras,a região do Litoral, Cocal, Buriti dos Lopes, a região dos Cocais, que envolve Esperantina, Luzilândia, a região dos Carnaubais, que é a de Campo Maior, Piripiri, a região Entre Rios , a da Grande Teresina. Cada uma região dessa, ela tem um Plano de Desenvolvimento. A unificação que estamos fazendo é que se tenha uma coordenação na educação, na qualidade de vida em cada município. Aquilo que a gente chama hoje de Regional de Educação, Regional de Saúde vão trabalhar de forma integrada, formar uma coordenação e terá como coordenador uma pessoa técnica , com capacidade de gestão, de planejamento, que tem como objetivo cobrar semana a semana, mês a mês as metas que cada área tem que executar. Qual a meta estabelecida da segurança, saúde e educação para crescer a economia, integrando a gestão municipal, com o setor privado para que cada um possa fazer a sua parte. Eu pessoalmente, presidi esse Conselho de Desenvolvimento, me reuni com ele ,pelo menos uma vez, a companhando “pari passu” o que atrasou. A modificação vai se dar com um novo Conselho porque nós vamos ter um conjunto de metas com cada área de gestão, para a Secretaria de Saúde, por exemplo, para a Agricultura , da área de desenvolvimento econômico, de segurança e educação. Ali celebra comigo o contrato de metas a cumprir e esse gestor celebra o contrato com as pessoas que ele vai coordenador. A eficiência vai ser cobrada, vai ser estabelecida a meta de reduzir a mortalidade infantil, saber quantas crianças nós perdemos em um ano com menos de um ano de vida neste mês de janeiro, neste mês de abril. A partir daí , vai ser cobrada meta. Eu estarei muito envolvido, muito atento.

Meio Norte– O que o senhor pretende com o estabelecimento de metas por áreas de seu governo?

Wellington Dias – De um lado alcançar o objetivo, que é muito importante para o Piauí, chegar em dezembro de 2022 , eu for repassar o bastão para quem for escolhido para comandar os destinos do estado, ter ali as condições de dizer que estou entregando o Piauí, que recebi em 2013, com um desenvolvimento muito baixo, um IDH muito baixo, de 0,4, na classificação mundial e agora estou entregando um Piauí com desenvolvimento alto, passando de baixo para médio, alcançando a condição de desenvolvimento alto. É um desafio que não é pequeno. Significa sair de 0,54 para 0,7, em um espaço de 20 anos, se destacando no Brasil e no mundo.

Meio Norte – Quais são as expectativas da economia do Piauí para 2019 e as empresas que irão se instalar no Piauí ?

Wellington Dias – Eu espero que a economia melhore em 2019 porque chegamos no fundo do poço, não podemos cair mais depois da atual crise. Por isso, eu acho que a economia será melhor. E virão para o Piauí indústria de bebidas e de produção de energia eólica e energia solar, além de indústrias de alimentos. A economia é uma das pilastras do Piauí. Quando a gente fala de estado pobre a gente sabe que é onde tem muitas pessoas com baixa renda. Vamos colocar uma informação que é importante: hoje, mais de dois terços, aproximadamente 70% da população já não está mais na miséria, nem na pobreza.

Meio Norte – Mas tem mais de 30% na miséria e na pobreza.

Wellington Dias – Cerca de 900 mil pessoas é que nos precisamos alcançar. Por que é importante essa informação? Porque no meu primeiro dia de mandato, a situação do Piauí era o contrário. Tinha , naquela época, o Piauí tinha aproximadamente 1 milhão de pessoas fora da linha da pobreza e dois terços, cerca de 2 milhões de pessoas que estavam na miséria e na pobreza. O que fizemos? O que fizemos na última década e no mandato que agora estamos encerrando, ela foi um avanço considerável. Não é fácil ir lá dar a mão para que as pessoas saíssem da miséria e da pobreza e tinha uma nova geração chegando, querendo seu espaço para trabalhar. Onde é que está o problema? Nós vamos ter que ter esse olhar para trazer para o lado de quem está no desenvolvimento cerca de 900 mil pessoas. São raros os lugares que têm 100% fora da pobreza e da miséria, tem que ter sempre alguém , por razões distintas , estão em uma vida difícil.

 

Fonte: Meio Norte

sobre o autor

DEIXE UM COMENTÁRIO


POSTS RELACIONADOS

POLÍTICA

Pesquisa Ibope aponta avaliação positiva do governo Dilma no Piauí

O governo da presidente Dilma Rousseff é avaliado positivamente por 63% dos piauienses, mostra pesquisa Ibope encomendada pela TV Clube e divulgada nesta sexta-feira (15). Esse percentual é a soma

POLÍTICA

Após bate-boca, projeto que aumenta imposto no Piauí deve ser votado amanhã na CCJ

O presidente da Assembleia Legislativa do Piauí, deputado Themístocles Filho (PMDB), acredita que o projeto do Governo do Estado que aumenta alíquotas do ICMS será votado amanhã na CCJ. Nesta

POLÍTICA

“Não descarto”, diz Nerinho sobre João Vicente ser candidato a prefeito

O deputado Nerinho voltou a defender o nome do empresário João Vicente Claudino para o comando do PTB do Piauí. Segundo ele, na eleição de 2018, o povo mostrou querer