Queda de Lula em pesquisa amplia drama do PT
Publicado por: Josely Carvalho | Data: 16/04/18

Queda de Lula em pesquisa amplia drama do PT

O PT vinha fazendo do limão uma limonada: o processo judicial que levou à condenação e prisão do presidente foi uma antecipação da campanha eleitoral, gerando uma emocionalização que normalmente só se alcança lá para o início de setembro, quando a campanha já está pelo meio. Os depoimentos de Lula ao juiz Sérgio Moro foram um show para o eleitorado, assim como a votação em segunda instância. O resultado era Lula crescendo nas pesquisas.

Mas, depois da prisão, o limão permaneceu limão. E com um sabor mais azedo.

A pesquisa do DataFolha publicada ontem pelo jornal Folha de S. Paulo mostra que o efeito da prisão foi negativo. Tanto que Lula caiu nas intenções de voto: se em sondagens anteriores ele alcançou 37% das intenções de voto, nesta última – a primeira realizada após a prisão – revelou uma involução, com uma intenção de voto que chegou a 31% no melhor cenário.

O PT sempre teve a capacidade de jogar com o simbólico – ou, se preferir, sempre teve uma alta capacidade de marquetagem. Mérito do partido! E tornou a apostar nesse recursos nesse processo envolvendo Lula, enfatizando uma narrativa que colocava o ex-presidente como vítima e reforçava o culto à personalidade do petista em um processo de mitificação.

O comício anterior à prisão, dia 7, foi o ponto máximo dessa estratégia. Esperava-se que o efeito fosse o das fases anteriores: que Lula saísse fortalecido e pudesse criar uma elevada plataforma de lançamento do real candidato do PT à presidência. A pesquisa DataFolha foi uma ducha de água fria.

A pesquisa revela ainda que 54% dos entrevistados acham que a prisão é justa – um número que é a maioria, mesmo considerando que aqueles que a consideram injusta alcance os expressivos 40%. Há de se considerar que nesses 40% há muita gente que enxerga Lula culpado, mas considera injusta porque deveria alcançar outros culpados espalhados pelo mundo político.

De qualquer forma, não era o que o PT esperava.

A pesquisa mostra uma convicção entre os brasileiros de que Lula não será candidato: 62% dos entrevistados pensam assim. Essa convicção, em muita gente, fica apenas a um passo para a desconsideração do petista no processo eleitoral – o eleitor deixa de levá-lo em conta porque está crente de que ele não estará na urna.

Também preocupa o partido a baixa resposta de outros nomes do PT, conforme a mesma pesquisa. Pelo DataFolha, quando o nome de Lula é substituído por Fernando Haddad, o ex-prefeito de São Paulo chega a apenas 2% das intenções de voto. Desempenho ainda pior tem Jaques Wagner: o ex-governador da Bahia registra apenas 1% das citações.

Com Lula fora do processo e petistas ainda sem grande resposta popular, o PT fica em uma situação muito difícil. Como agravante: preso, Lula não poderá cumprir o papel de “apresentador” do real candidato petista, Brasil afora.

Fonte: Cidade Verde

DEIXE UM COMENTÁRIO


POSTS RELACIONADOS

POLÍTICA

Rejane voltará a Câmara para votar Reforma

A deputada federal Rejane Dias (PT) anunciou, na segunda-feira, que vai voltar para sua cadeira na Câmara dos Deputados, deixando a Secretaria Estadual de Educação, para votar contra a Reforma

POLÍTICA

Bancada pede a Temer inclusão da duplicação de BRs no PAC

A bancada do Piauí pediu ao presidente interino da República, Michel Temer, que inclua a duplicação das BRs 343 e 316 no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). As obras

POLÍTICA

De olho em 2018, Lula e PT preparam proposta contra crise econômica

Brasília – Alvo da Operação Lava Jato, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva prepara uma plataforma econômica para apoiar sua pré-candidatura ao Planalto. Mesmo correndo o risco de ficar

POLÍTICA

Welligton busca liberação de recursos para o Luz Para Todos

O governador Wellington Dias, acompanhado da vice-governadora Margarete Coelho e do deputado federal Assis Carvalho, participou de audiência com o presidente da Caixa Econômica Federal, Gilberto Occhi, nessa terça-feira (23),

POLÍTICA

Em Curral Novo, Wilson Martins ataca governo federal

Cumprindo agenda política na região Sul do Estado junto com o governador Zé Filho (PMDB), Wilson Martins (PSB), candidato ao Senado da coligação Piauí no Coração, participou de caminhada em

POLÍTICA

Fábio Abreu aguarda janela partidária para sair do PTB e deve ir para PR

O secretário de Segurança Pública do Piauí, Fábio Abreu (PTB), declarou que as conversas já estão bem avançadas para que ele, deixando o PTB, ingresse no PR. O secretário já