Vamos fazer o dinheiro “sair do chão”, afirma ministro Paulo Guedes
Publicado por: Francieldo Araújo | Data: 09/04/19

Vamos fazer o dinheiro “sair do chão”, afirma ministro Paulo Guedes

O ministro da Economia, Paulo Guedes, disse nesta segunda-feira que vai fazer o dinheiro “sair do chão” para organizar as contas públicas em 2019. Ele citou a devolução de recursos do BNDES, de outros bancos públicos, e privatizações. O ministro participa de evento “E agora, Brasil?”, promovido pelo jornal O Globo e pelo “Valor Econômico”.

— Meta para o BNDES: devolver R$ 126 bilhões neste ano. Teremos mais R$ 80 bilhões de privatizações. Vem mais R$ 80 bilhões de uma coisa chamada instrumentos híbridos — explicou o ministro. — Nós vamos produzir dinheiro suficiente para mostrar: ó, estamos meio preocupados com esse troço aí. Vamos vender ativo, vamos superar esse troço aí. Ano que vem a gente conversa. Vamos fazer as contas. Agora, o pau vai comer, vamos fazer dinheiro sair do chão de qualquer forma. Nós vamos fazer o ajuste. Estamos aqui para mudar essas contas mesmo — disse Guedes.

— O excesso de gastos degenerou a democracia e estagnou a economia — disse ele, que critica também a qualidade dos gastos:

— O governo gasta demais, a qualidade dos gastos é péssima. O governo gasta muito e gasta mal.

O ministro afirmou que o descontrole de gastos públicos foi responsável por “terríveis disfunções financeiras”, como impostos e juros altos. Segundo ele, o governo fez um diagnóstico sobre as principais despesas, que são a Previdência, os gastos com os juros da dívida e com a máquina pública.

— A nossa reforma vai em cima de quem pode ganhar mais. Vai igualar o deputado ao gari. Essa história de que a Previdência ataca os pobres não é verdade, não é o que está na nossa reforma — defendeu.

Outro problema, afirma Guedes, é o tamanho do Estado.

— O Brasil tem 700 mil imóveis em mais R$ 1 trilhão de valor imobiliário. O descaso com os ativos da União é brutal, ofende quem está acostumado com a iniciativa privada. Vamos vender ativos, a mensagem é clara. Vende esses imóveis, a participação nas empresas estatais, reduz a dívida — explicou.

Outra medida citada por Guedes foi travar concursos públicos. Ele afirma que 50% dos funcionários públicos vão se aposentar em cinco anos:

—  Vai desidratar pela metade. Trava esse troço, metade desaparece, evapora, por aposentadoria, e a gente não repõem ou repõe com critério.

O evento é patrocinado pela Confederação Nacional do Comércio (CNC).

 

 

 

Fonte: O Globo


ACOMPANHE O PORTAL NAS REDES SOCIAIS:
@cidadesnanet
Facebook.com/cidadesnanetoficial

sobre o autor

DEIXE UM COMENTÁRIO


POSTS RELACIONADOS

Jaicós

Vereadora quer audiências para discutir a crise no município de Jaicós

O plenário da Câmara Municipal de Jaicós aprovou, na sessão ordinária de segunda-feira (27), dois requerimentos da vereadora Olisabel Macedo Silveira (PSB), onde a parlamentar solicita do Governo Municipal a

Alegrete do Piauí 0 Comments

Prefeito Márcio Alencar participa dos 3 dias de Congresso das Cidades em Teresina

Desde a segunda-feira (13), o prefeito reeleito de Alegrete do Piauí, Márcio Alencar (PT) está na capital Teresina em participação no Congresso das Cidades, evento promovido pela TV Cidade Verde

POLÍTICA

Abstenção de 473 mil eleitores elegeria quatro federais ou nove estaduais

Pelo menos 473.014 eleitores, historicamente, não comparecem aos locais de votação. O Piauí tem 2.365.074 eleitores e a abstenção tem sido em torno de 20% nas últimas eleições. A Justiça