Em São Julião, gestão de Dr. Jonas realiza 1º Fórum do Selo Unicef e debate direitos de crianças e adolescentes
Publicado por: | Data: 25/08/18

Em São Julião, gestão de Dr. Jonas realiza 1º Fórum do Selo Unicef e debate direitos de crianças e adolescentes

Após a adesão ao Selo Unicef – município aprovado, edição 2017 -2020, feita pelo prefeito Dr. Jonas Bezerra de Alencar (PSB), São Julião realizou na tarde desta sexta – feira, 24, no auditório da Secretaria Municipal de Educação, o 1º Fórum Comunitário, para a elaboração de um plano de ação para ampliar as políticas públicas voltadas aos direitos das crianças e adolescentes no município.

A ação foi realizada por meio do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA), Conselho Tutelar, juntamente com as secretarias municipais de Educação, Saúde, Assistência Social, Cultura, Esportes e demais parceiros e se dá pela importância das execuções dos trabalhos desenvolvidos em prol de benefícios para toda a sociedade que compõe o município principalmente para crianças e adolescentes.

_Presenças

Dezenas de autoridades e representantes dos mais diversos órgãos do poder público e da sociedade civil organizada estiveram presentes. Entre outros, a secretária de Assistência Social e primeira dama do município, Késsia Ramos – que representou o prefeito Dr. Jonas na ocasião, a secretária de Educação, Claudete Alencar, o vice-prefeito Sodson Rocha, a secretária de Cultura, Wellida Ramos, o secretário de Desenvolvimento Rural, Moacir Barros, o secretário de esportes, Josean Pereira, os vereadores Antônia Maria, Professor Neto e Otacílio Rocha, o pastor da Igreja Assembleia de Deus Missão, Valdenor Xavier, a pastora da Igreja Batista Neusa, o comandante do GPM Sargento Xavier, O coordenador de comunicação João Elisio, a representante do Conselho Tutelar, Jade Alencar e a representante do Núcleo de Cidadania dos Adolescentes – NUCA, Maria Alice.

_Discursos

Na abertura do Fórum, a Presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA) e também secretária de Assistência Social, Késsia Ramos, falou sobre as etapas e a participação de São Julião em busca deste reconhecimento das políticas públicas que o município já desenvolve.

“Ao aderir ao Selo, o município de São Julião aceitou o desafio de colocar a infância e a adolescência no centro da agenda municipal, para, a partir de várias atividades e ciclos de capacitação previstos na metodologia como é o caso deste 1º Fórum, ser reconhecidos com a certificação internacional concedida pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) em 2020”.

Késsia frisou ainda que a criação do Nuca (Núcleo de Cidadania dos Adolescentes) formado por vários adolescentes de São Julião e escolha de pessoas para estar à frente da comissão intersetorial foram medidas adotadas pela gestão “o povo em 1º lugar” como estratégia para que haja a participação de toda a população e atender as exigências do Selo Unicef.

“O I Fórum é uma exigência do selo e uma estratégia para que haja a participação da comunidade em todas as ações e nas decisões de forma que garanta os direitos das crianças e dos adolescentes do município” explicou Késsia Ramos.

A secretária de educação, Claudete Alencar, destacou a importância do Selo para a comunidade de São Julião tendo em vista evidenciar o trabalho já realizado por todas as políticas municipais como educação, saúde, assistência social e entre outras.

“Tudo está interligado. Uma criança doente não aprende. Uma pessoa sem educação terá mais problemas de saúde por falta de informação. É muito importante que todos façam um trabalho em conjunto. Quero parabenizar ao prefeito Dr. Jonas pela responsabilidade, boa vontade e consciência de quão importante é o selo para o município. Neste momento o Brasil passa por uma crise financeira, constitucional, ética e de valores. Estamos aqui hoje fazendo nossa parte de cidadãos, conscientes e responsáveis. É momento de a gente refletir, de pensar e de fazer a nossa parte bem-feita em prol da melhoria de vida dos nossos pequenos ” destacou Claudete Alencar.

O Selo Unicef tem por finalidade contribuir com a redução das desigualdades sociais, principalmente voltadas às crianças e adolescentes. Formado por uma comissão intersetorial, atua de forma integrada no desenvolvimento de trabalhos sociais objetivando beneficiar e garantir os direitos das crianças e adolescentes.

A articuladora desta edição no município, Ceicinha, destacou que é necessário o envolvimento de todas as pastas e seus respectivos representantes. Ceicinha também apresentou em sua fala o diagnóstico situacional elaborado a partir de indicadores enviados pelo UNICEF e de informações do município.

“Todas essas pessoas estão diretamente envolvidas e responsáveis para que todas as metas exigidas pelo Selo sejam cumpridas durante esta edição. São essas pessoas que irão representar o restante da comunidade e a gestão juntamente com o prefeito para que até o final da edição tudo que foi proposto possamos realizar e o município seja certificado”.

Outras autoridades também falaram da importância da adesão do município ao Selo.

O vice-prefeito, Sodson Rocha, se mostrou satisfeito com a participação social e também sobre a importância do Selo como ferramenta que impõe metas de desenvolvimento social as quais devem ser cumpridas.

“Fico feliz aqui em ver várias pessoas e várias faixas etárias, várias profissões empenhadas nesse projeto. A gente sabe que as metas são altas, mas temos condições de alcança-las” garantiu e acrescentou o vice-prefeito.

O vereador e professor, Neto, ressaltou que após a elaboração de projetos e planos e conquista do Selo, o município fica mais e apto a receber recursos e assim participar e reivindicar programas sociais seja da esfera estadual, federal e até mesmo a nível internacional.

“Como sabemos, é através do Selo Unicef que muitos benefícios para saúde para educação, assistência social e muitos outros virão para o município. As dificuldades são grandes. Estamos entre os municípios que recebem a menor parcela do Fundo de Participação dos Municípios e é necessário mobilização” enfatizou o professor Neto.

_Grupos de discursão e apresentação de sugestões

Depois das falas uma apresentação de xaxado mirim marcou as apresentações da tarde. Em seguida os participantes do fórum foi dividido em grupos de discussão de 11 temas essenciais na certificação: registro civil; evasão escolar; programas, serviços e benefícios sociais para as famílias vulneráveis; alimentação infantil; gravidez na adolescência; pré-natal; óbito materno; qualidade da educação; direito à vida; violência contra a criança e ao adolescente; e protagonismo juvenil.

Depois de traçadas sugestões e ideias nos grupos, estas foram compartilhadas com todos. Onde cada grupo apresentou um tema e como esses problemas apresentados nos indicadores ocorrem na cidade e sugeriram meios para a melhoria na gestão pública focada nos direitos de meninos e meninas.

Os debates proporcionarão para a cidade da cal, dos sonhos e do cobre, a criação do Plano de Ação, que cada município deverá pôr em prática até 2020. Esse documento conterá as estratégias necessárias para que a gestão pública consiga ampliar o acesso aos direitos e melhorar a qualidade dos serviços oferecidos à criança e ao adolescente.

Em 2020, está prevista a realização do 2º Fórum, que visa escutar novamente a população na avaliação do Plano de Ação principalmente sobre os resultados obtidos pelo município durante a aplicabilidade.

_Veja mais fotos

 

sobre o autor

POSTS RELACIONADOS

POLÍCIA

Corpo de mulher é encontrado dentro de casa abandonada no interior do Piauí

O corpo de uma mulher identificada como Nataciane dos Santos Sousa, 23 anos, foi encontrado na noite deste sábado (16), dentro de uma residência abandonada no bairro São Francisco, em

DESTAQUES

57 presos continuam foragidos após rebelião na penitenciária Major César, diz Sejus

O OitoMeia procurou a Secretaria de Justiça do Piauí (Sejus-PI) e questionou sobre o número de fugitivos da Colônia Agrícola Major César, única penitenciária em regime semiaberto do Piauí, localizada na