ENTREVISTA | “É preciso falar sobre suicídio de forma responsável”, diz psicóloga
Publicado por: | Data: 26/03/17
Comments 0

ENTREVISTA | “É preciso falar sobre suicídio de forma responsável”, diz psicóloga

Nas últimas semanas, um tema ganhou destaque nas rodas de discussão no município de Picos: o número de casos de pessoas que atentam contra a própria vida. O assunto foi pauta no SCP Notícias 1ª Edição deste sábado (25), que recebeu a psicóloga Graça Moura para discutir o assunto com os jornalistas Assis Santos e Fabricio Sousa.

Para a imprensa, o suicídio é considerado por muitos um tabu, tanto que na academia os profissionais são orientados a tratarem o tema com zelo e responsabilidade, não desafiando a crença de que a divulgação de casos de suicídio pode impulsionar pessoas que já possuam predisposição a também atentarem contra a própria vida. O pacto extraoficial da classe é rompido raras vezes, como em situações que envolvam autoridades e personalidades públicas.

Mas apesar do protocolo extraoficial da imprensa, os episódios agora ganham publicidade através das redes sociais, onde usuários disseminam informações que podem ser perigosas, como lembra a psicóloga Graça Moura. “Ninguém divulga formas de suicídio nem fotos de suicidas. Não se deve [fazer isso]. Tudo o que eu estudo até hoje me mostra com muita clareza que isso provoca dores, que isso influencia, que isso provoca chagas maiores nas famílias”, argumenta a especialista.

Graça Moura explica que as pessoas que desejam atentar contra a própria vida costumam emitir sinais que não devem ser ignorados. “Eles dão sinais de que estão querendo desistir de viver. O ponto comum que a gente vê no suicídio é a desistência da vida. A pessoa perde o desejo, perde a vontade de viver. E uma pessoa que perde o desejo e a vontade de viver, ela quer morrer”, salienta.

“As adversidades, os sofrimentos, as perdas afetivas e financeiras, o uso excessivo de drogas, tudo isso tem produzido tristezas muito grandes que evoluem para processos depressivos. E dentro desses processos as pessoas começam a perder o sentido da vida e começam a perder o tesão e o desejo de viver”, avalia a especialista.

Para familiares e amigos, a recomendação é de tratar os entes queridos que estejam em risco potencial com atenção. “A gente tem que ter sensibilidade para compreender a dor do outro. Ela necessariamente não tem que ser minha, mas eu posso ter sensibilidade para compreender”, ressalta.

“Quando as pessoas me perguntam o que dizer, eu digo para se calarem. Abra os ouvidos e escute. As pessoas estão sedentas, as pessoas querem ser escutadas nas suas dores também”, acrescenta.

Os números oficiais são altos: no mundo, seriam aproximadamente um milhão de casos por ano. No Brasil as estatísticas apontam para cerca de dez mil. Diante do impacto social, o Ministério Público está firmando parcerias para instalação do CVV – Centro de Valorização da Vida – entidade que realiza apoio emocional e prevenção do suicídio, atendendo voluntária e gratuitamente todas as pessoas que querem e precisam conversar, sob total sigilo por telefone, email, chat e Skype 24 horas todos os dias.

Fonte: Grande Picos

sobre o autor

POSTS RELACIONADOS

Francisco Macêdo

3º CIA da PM deflagra operação e reforça policiamento em Jaicós, Padre Marcos, Belém e Francisco Macedo

A 3° Companhia de Polícia Militar, sediada no município de Jaicós, iniciou nesta segunda-feira (30) a “Operação Saturação”, que tem o objetivo de reforçar as ações de policiamento preventivo nos

DESTAQUES

Kobe Bryant, astro da NBA, morre em acidente de helicóptero nos Estados Unidos

O astro da NBA Kobe Bryant, de 41 anos, morreu na tarde deste domingo (26) em um acidente de helicóptero, na cidade de Calabasas, na Califórnia. As informações iniciais indicavam

DESTAQUES

Mais de 120 aves silvestres são apreendidas em feira no Piauí

Mais de 120 aves silvestres foram apreendidos neste domingo (14) em uma abordagem de rotina do Batalhão Ambiental da Polícia Militar do Piauí. Na feira dos pássaros, Centro de Teresina.