Governo diz não poder atender reivindicação dos professores
Publicado por: Josely Carvalho | Data: 31/01/18

Governo diz não poder atender reivindicação dos professores

Os professores da rede estadual de ensino devem  anunciar greve geral nesta quarta-feira (31), durante assembleia geral da categoria. Eles querem o pagamento linear do reajuste de 6,81% do piso nacional. Mas o secretário de Administração, Franzé Silva (PT), afirma que  o reajuste só poderá ser concedido apenas quando o estado sair do limite prudencial da Lei de Responsabilidade Fiscal.
Em entrevista ao Política Dinâmica, Franzé afirma que esta é a única proposta que pode ser apresentada à categoria diante do momento de crise que vive o Estado. O problema é que é difícil prevê quando e se o Estado vai sair do limite prudencial. A categoria teria que contar praticamente com a sorte para receber o reajuste ainda no primeiro semestre de 2018.

“Estamos com o diálogo aberto com o SINTE. Consideramos a dificuldade que existe agora para implementação do novo piso nacional do magistério. O Piauí no relatório do último quadrimestre, que encerrou em dezembro, está acima do limite prudencial e encontra-se impedido pela Lei de Responsabilidade Fiscal  de fazer qualquer alteração de ordem salarial ou mudança de cargo e de estrutura, que possa levar a despesa com pessoal. O governador já assumiu com o SINTE o compromisso de encaminhar a lei para a Assembleia, fazendo o reajuste, mas condicionado para a aplicação financeira no momento em que o estado sair dessa restrição imposta pela legislação”, declarou.

Franzé diz ser impossível conceder o reajuste linear como o pedido pela categoria. “ Vamos mandar a lei para a Assembleia de uma forma que seja aplicado linearmente a todas as faixas salariais do magistério, assim como foi feito nos anos anteriores. O Piauí é o único estado do Brasil que está fazendo essa política de aplicação de forma linear e principalmente visando essa questão da valorização do magistério. Não pode ser retroativo a janeiro pelo impeditivo legal. Se o Estado está impedido pela lei de fazer aumento enquanto tiver ultrapassado o limite prudencial, não pode retroagir, se pudesse daríamos agora. A penalidade é para que não ocorra aumento salarial no período em que o Estado estiver em limite prudencial. Quando sair do limite prudencial implanta imediatamente”, afirmou.

Fonte: Política Dinâmica | Foto destaque: reprodução

sobre o autor

DEIXE UM COMENTÁRIO


POSTS RELACIONADOS

Jaicós 0 Comments

‘Vera – Cortez Advocacia e Consultoria Jurídica’ inaugura escritório em Jaicós

Foi inaugurado na manhã desta segunda-feira, 23, em Jaicós, mais um escritório da empresa “Vera – Cortez Advocacia e Consultoria Jurídica”, um empreendimento das advogadas Marilene de Oliveira Vera e

Jacobina do Piauí 0 Comments

Convenção homologa a candidatura de Mocinha, candidata à reeleição em Jacobina

O Partido Progressista (PP) abriu a corrida eleitoral no final da tarde de sábado, 30 de julho, em Jacobina do Piauí, com uma grande convenção na Escola Estadual no município,

NOTÍCIA DESTAQUE

Prefeito Raimundo Júlio inaugura diversas obras em Queimada Nova do Piauí

O município de Queimada Nova vive um grande progresso. O prefeito Raimundo Júlio e o vice-prefeito Jeso Dias, inauguraram no último domingo, 15, várias obras que irão beneficiar a população.