Governo  não descarta antecipar 13° e reduzir Folha já no próximo ano
Publicado por: Odaliana Carvalho Veloso | Data: 05/11/15

Governo não descarta antecipar 13° e reduzir Folha já no próximo ano

Não é muito provável, mas existe, sim, uma chance de antecipação do Décimo Terceiro Salário. A informação é do secretário da Fazenda, Rafael Fonteles. Em entrevista à coluna Economia & Negócios do Cidadeverde.com, o gestor garantiu que o valor necessário para pagar o benefício (R$ 150 milhões) já está em caixa, apenas esperando o dia 17 de dezembro (data prevista na Folha de Pagamento do Estado) para ser depositado aos servidores.

“O dinheiro está em caixa, mas por questões de prudência e equilíbrio, não acredito que será antecipado, já que podemos precisar desse dinheiro, claro, reembolsando em seguida. Mas, tudo depende do governador [Wellington Dias]. Se ele decidir antecipar, será antecipado”, esclareceu Rafael.

O secretário confirmou que no final deste ano será apresentada a Folha de Pagamento para os três próximos anos e que o governo está tentando “encurtar” a Folha, que foi alongada no início da gestão de Wellington Dias para garantir o pagamento dos servidores. “Até 2017 voltaremos a pagar até o limite do 5º dia útil do mês, mas já para o próximo ano estamos estudando encurtar pelo menos um ou dois dias. O problema é que ainda precisamos do dia 10, que é quando caem na conta do Estado os recursos do FPE [Fundo de Participação dos Estados] e do ICMS [Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços]”, completou. Atualmente a Folha vai até o 13º ou 14º dia do mês.

 

Cidade Verde

sobre o autor

DEIXE UM COMENTÁRIO


POSTS RELACIONADOS

Jaicós 0 Comments

Prefeitura de Jaicós distribui mais 10 mil mudas de caju para agricultores

A Prefeitura Municipal de Jaicós, por meio a Secretaria de Agricultura, em parceria com a secretaria de Desenvolvimento Rural  do estado do Piauí, EMATER e STR, distribuiu na manhã desta

NOTÍCIA DESTAQUE 0 Comments

Onda de crimes assusta a população de Campo Grande do Piauí

A cidade de Campo Grande do Piauí tem registrado uma onda de crimes considerados de menor potencial ofensivo, em sua maioria, arrombamentos e violência contra a mulher, e que tem