Polícia diz que superintendente, auditores e empresários presos negociavam licenças ambientais no Piauí
Publicado por: Francieldo Araújo | Data: 30/08/18

Polícia diz que superintendente, auditores e empresários presos negociavam licenças ambientais no Piauí

A Polícia Civil informou durante coletiva de imprensa que os presos na Operação Natureza, deflagrada nesta quinta-feira (3), faziam parte de um esquema de compra e venda de licenças ambientais. Os presos são o superintendente de meio ambiente da Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semar), dois auditores ambientais e empresários. O esquema gerou prejuízo de mais de R$ 3 milhões.

Os presos são Carlos Moura Fé (superintendente de meio ambiente), Fabrício Napoleão Andrade, Daniele Melo Vieira (auditores), Carlos Alberto do Prado Tenório, Tiago Maximiano Junqueira, Ivoneta Gontijo dos Santos e César Luis Barros dos Martírio Moura Fé (empresários). Segundo a polícia, este último empresário é primo do superintendente.

A delegada Rejane Piauilino, do Grupo de Repressão ao Crime Organizado (Greco), explicou como funcionava o esquema. “Alguns empresários tinham acesso a servidores da Semar e teriam pago propina para eles, em troca de licenciamentos ambientais e outros documentos. Algumas empresas são de carvoarias, de plantação de eucalipto, dentre outras”, explicou.

Os crimes foram corrupção ativa, corrupção passiva, associação criminosa, advocacia administrativa, além de crimes ambientais. A polícia informou que não havia um comando no esquema, todos participavam ativamente das operações.

“Nós pedimos quebra de sigilo bancário, comum em casos de crimes de corrupção, para poder comprovar o envolvimento. Temos aí também o crime de associação criminosa, porque não tem um chefe que comanda, são várias pessoas envolvidas para cometer os crimes. Eles precisavam de licença ambiental para desenvolver o ramo deles, como as carvoarias. Vimos então que havia cobrança de propina que envolvia todos os servidores, todos tinham conhecimento das solicitações”, informou a delegada.

As investigações foram iniciadas em 2015, por meio de uma denúncia anônima feita à Polícia Federal e, posteriormente, encaminhada ao Greco, para apurar crimes praticados por servidores da Semar, como desvio de verbas públicas, o uso irregular de bens públicos, emissão de licenças ambientais de forma irregular, dentre outros. A SSP informou que ações dos investigados ocorriam desde 2012.

Fonte: G1 Piauí

sobre o autor

DEIXE UM COMENTÁRIO


POSTS RELACIONADOS

Jaicós 0 Comments

Detran realiza provas práticas em Jaicós e candidatos da Auto Escola Jaicoense são aprovados

A cidade de Jaicós recebeu pela segunda vez o mutirão de exames práticos de direção veicular do Departamento Estadual de Trânsito do Piauí (Detran-PI). Os testes foram realizados nesta terça

NOTÍCIA DESTAQUE

Três ônibus clandestinos são apreendidos trazendo 122 passageiros de São Paulo ao Piauí

Três ônibus que chegaram ao Piauí vindos do Estado de São Paulo trazendo 122 passageiros foram apreendidos nesta madrugada (14) durante uma ação conjunta da Agência Nacional de Transportes Terrestres

NOTÍCIA DESTAQUE

Músico pai de menina morta por policial militar perde a audição

O cantor Evandro Costa, pai da menina de 9 anos que morreu ao ser atingida por disparos feitos por um policial militar na madrugada de domingo (26), perdeu a audição de um