Volume das águas do Rio Parnaíba e Poti começa a cair, revela CPRM
Publicado por: Josely Carvalho | Data: 16/04/18

Volume das águas do Rio Parnaíba e Poti começa a cair, revela CPRM

O Sistema de Alerta de Eventos Críticos do Serviço Geológico do Brasil (CPRM) confirmou no final da manhã desta segunda-feira (16) que o nível das águas dos rios Parnaíba e Poti está baixando.

Segundo Roberto Fernandes, do CPRM do Piauí, o rio Parnaíba, que tem impacto direto em várias cidades do Estado, baixou o nível em 66cm. Já o Poti, a redução foi de 58cm.

No Piauí, 15 municípios enfrentam problemas devido as enchentes. Segundo a CPRM, na cidade de Luzilância permanece a cota de inundação por pelo menos dois dias. Em Floriano, o nível das águas do Parnaíba  tende a reduzir.

“A Barragem de Boa Esperança vai reduzir a vazão de 1060 metros cúbicos por segundo para 700 metros cúbicos por segundo”, informou Roberto Fernandes.

Sobre o rio Marataoan a tendência é de estabilidade, embora ainda suba um pouco. Já o Longá, que chegou a cota máxima, a previsão é reduzir o nível das águas.

Fonte: Cidade Verde | Foto: Wilson Filho

sobre o autor

Josely Carvalho
Josely Carvalho 12665 posts

Jornalista e Relações Públicas, formada pela Universidade Estadual do Piauí.

POSTS RELACIONADOS

NOTÍCIA DESTAQUE

Piauí tem 76 municípios com pendências na vacinação antirrábica

Com prazo final para o fim de abril, cerca de 34% dos municípios do Piauí não realizaram a campanha antirrábica em 2018 ou não alimentaram o sistema com as informações

NOTÍCIA DESTAQUE

Prefeitura de Francisco Macedo lança importante Programa de Coleta de Seletiva e sustentabilidade; veja fotos

“A arte de reciclar- quando você muda, transforma o mundo”. É com essa temática que a Prefeitura Municipal de Francisco Macedo lançou oficialmente na noite desta quinta-feira, 17, o programa

NOTÍCIA DESTAQUE

Letalidade da Covid-19 cresceu, mas índice de transmissibilidade caiu no Piauí, diz relatório

A taxa de letalidade da Covid-19 cresceu, mas o índice de transmissibilidade da doença caiu, pela segunda vez, no Piauí, segundo dados do relatório produzido pelo Centro de Informações Estratégicas