Ateliê Arte em Tela completa 04 anos de representação artística no povoado Fátima em Picos; fotos
Publicado por: Willians Sousa | Data: 22/09/20

Ateliê Arte em Tela completa 04 anos de representação artística no povoado Fátima em Picos; fotos

O ateliê Arte em Tela comemorou 04 anos de existência neste domingo, 20 de setembro. Situado no povoado Fátima, zona rural de Picos, o espaço abriga diversas produções artísticas em tela.

Arte em Tela surgiu ainda em 2016 através de uma doação da irmã do pintor Edilberto Leal que junto ao artista plástico Gustavo Henrique e demais agentes culturais ganhou maior expressividade.

O artista, Gustavo Henrique, explica que o ateliê abriga além da pintura, variados segmentos artísticos como a música, artesanato entre outros.

“É ação que o espaço tem para a comunidade como ponto de cultura. A música e o artesanato são presentes no ateliê. Somo nós que produzimos a tela desde grade até a pintura. É também um espaço de tatuagem”, explicou. “São várias atividades artísticas que dão vida ao espaço”, completou.

 

Mais de 50 obras estão expostas no ateliê como Alegoria da Caverna, A República, entre outros. O pintor Gustavo Henrique fala de suas inspirações em alguns quadros.

“A República é uma das obras mais importantes e lidas de Platão. Ela faz referência ao mito da caverna que é uma metáfora usada pelo filósofo para explicar a hierarquia do conhecimento e o governo dos sábios”, explica.

Outro quadro do pintor é uma moldura feita com pneu de velho de moto. Ele conta que tirou o arame para fazer o berimbau (instrumento musical utilizado para dança de capoeira) e a borracha utilizou para emoldurar a arte.

A arte plástica que retrata jarros com planta, com uma flor de girassol por trás, segundo o autor foi produzido de forma espontânea.

“Desprovido de qualquer técnica, essa pintura foi  feita direto na tela, sem esboço. Deixei os sentimentos fluírem e a intuição agir”, comentou Gustavo Henrique.

O artista plástico, Edilberto Leal, fala de algumas de suas obras, influências e inspirações. Ele começou a desenvolver o desenho ainda quando era estudante Ao longo de 20 anos, já produziu mais de 100 obras.

“Essa foi inspirada pelo sentimento de liberdade. […] Tenho referências de pintores como Tarsila do Amaral e Salvador Dali. Na música, o cantor Vanderlei Soares e os amigos”, destacou.

O ateliê se consolidou como um ponto de Cultura que converge literatura, artes plásticas e música contribuindo para a formação das identidades da comunidade e para o fortalecer o sentimento de pertencimento cultural. Dentre os desafios postos, está pensar estratégias de como torná-lo autossustentável e tecer parcerias que possam ampliar o alcance dos diálogos estabelecidos pelos artistas.

Na reunião alusiva aos quatro anos do ateliê, cantores, instrumentistas marcaram presença. Ana Clarisse, fez um dueto com a música Asa Branca e Toda Bíblia é Comunicação, ambos executadas com flauta.

Outra música cantada com acompanhamento do cantor e compositor Vanderlei Soares foi O que eu preciso. Vanderlei foi um dos primeiros artistas a frequentar e até os dias atuais contribui para que o ateliê mantenha sua identidade. O cantor externou seu sentimento em saber que existe um espaço representando a cultura e a arte em sua terra natal que é o povoado Fátima.

“Para mim é uma satisfação comemorar com os amigos os quatro anos de existência do ateliê e toda sua trajetória desde o início com as primeiras pinceladas do Edilberto e engajamento do Gustavo que trouxe força e energia. Sou artista e ter isso no meu lugar é enriquecedor. O ateliê é um ponto de cultura de Fátima do Piauí”, salientou.

O espaço além das pinturas, concentra também artistas da região para promoção de debates e discussões sobre políticas públicas dentre outros assuntos em prol da população. Como exemplo, duas manifestações aconteceram através de reuniões realizadas no ateliê.

As pinturas fazem com que os artistas do Arte em Tela participem de exposições como por exemplo a do Salão do Livro do Vale do Guaribas – SALIVAG, no ano passado, no Picoense Clube, na cidade de Picos; na Academia de Letras da Região de Picos  – ALERP.

Gustavo Henrique e Edilberto Leal

Através das artes plásticas o grupo foi selecionado para participar da 3ª Exposição de Arte Alternativa no Piauí marcada para acontecer na Casa de Cultura em Teresina e foi interrompida por conta da pandemia do novo coronavírus. Além destas, houve participação por meio de convite do Festival Fragmentados que aconteceu de forma on-line através do Instragram.

Para adquirir as obras

Os interessados em adquirir as obras dos artistas podem entrar em contato pelos telefones: (89) 9410-4560 – Gustavo Henrique – e (89) 9404-0115 – Edilberto Leal, ou pelo endereços eletrônico do Instagram: arteemtela1111

Veja mais fotos

sobre o autor

POSTS RELACIONADOS

GERAL

Morre o ex-secretário Estadual de Saúde do Piauí, Ernani Maia

Morreu hoje no final  da manhã, na UTI do Hospital São Paulo, o médico Ernani Maia. Ernani foi Secretário Estadual de Saúde do Piauí e prefeito de Santa Filomena, sua

GERAL

TJ marca julgamento de acusados de assassinar corretor Fábio Brasil no Piauí

A 1ª Vara do Tribunal Popular do Júri, marcou para o dia 26 de março deste ano, a sessão de julgamento de Elker Farias Veloso e Jhonathan de Sousa Silva,

GERAL

Medida cautelar autoriza retomada do concurso da Alepi

A Assembleia Legislativa do Estado do Piauí (concurso ALEPI) recebeu autorização do Tribunal de Contas do Piauí – TCE para retomar o certame, que havia sido paralisado pelo fato de a Copese,