Conecte-se conosco

ESPORTES

Em Tóquio, Piauí terá pela 6ª vez seguida atletas em Olimpíadas

Publicado

em

Os Jogos Olímpicos Tóquio 2020 serão históricos para o Brasil e para o Piauí. Será a sexta vez consecutiva que o estado nordestino contará com atletas genuinamente piauienses brigando por medalhas no maior evento esportivo do planeta.

 Kawan Pereira, cotado a uma vaga no pódio dos saltos ornamentais, e João Henrique Falcão, integrante do revezamento 4x400m misto, terão a honra de manter o que se tornou uma tradição local criada por seus conterrâneos ao longo dos últimos 25 anos. A cerimônia de abertura será na próxima sexta-feira. A TV Globo transmite ao vivo o evento.

A lista de participantes piauienses em Tóquio poderia ter sido recorde. Após ser convocada, Adriana, do futebol, foi cortada da Seleção por conta de uma lesão no joelho. Seria a primeira vez que o Piauí contaria com três atletas em uma mesma edição de Olimpíada. Até hoje, seis atletas diferentes do estado pisaram em solo olímpico. Kawan e João Henrique subirão esta contagem para oito.

Kawan Pereira: do futebol às piscinas

Natural da cidade de Parnaíba, no litoral do Piauí, Kawan fez de Brasília a sua casa. Na capital federal, ele começou a praticar esportes no Centro Olímpico do Gama. No futebol society, os saltos mortais nas comemorações de gols chamaram atenção e ajudaram o seu antigo treinador a indicá-lo para as seletivas de saltos ornamentais. Com um ano de treinos, ele disputou a primeira competição e não parou mais.

Kawan Pereira, saltos ornamentais — Foto: Satiro Sodré / rededoesporte.gov.br

Kawan Pereira, saltos ornamentais — Foto: Satiro Sodré / rededoesporte.gov.br

Kawan conquistou vaga nas Olimpíadas ao ficar na 10ª posição na Copa do Mundo de Saltos Ornamentais, disputada em maio, em Tóquio, sede dos Jogos. O torneio foi uma espécie de esquenta para a Olimpíada.

João Henrique Falcão: joia das pistas

Embora tenha nascido em Teresina, foi em Timon, cidade do Maranhão vizinha à capital piauiense, que ele surgiu e foi lapidado no atletismo. Após se especializar nos 400m, o velocista passou a disputar campeonato regionais e nacionais que logo o fizeram entrar no radar da seleção brasileira.

Convocado como reserva para o time do revezamento 4x400m do Brasil no Mundial deste ano, na Polônia, João ficou fora da primeira convocação oficial e só integrou a delegação após Lucas Carvalho deixar o revezamento para focar na prova dos 400m em Tóquio. O piauiense fará parte do primeiro time de revezamento misto do Brasil na história dos Jogos – a prova será disputada pela primeira vez no Japão.

Piauienses em Olimpíadas 🥇🥈🥉

Atlanta 1996: Zé Maria (futebol) 🥉

Sidney 2000: Cláudio Roberto (atletismo) 🥈

Atenas 2004: Cláudio Roberto (atletismo)

Pequim 2008: Sarah (judô) e José Teles (atletismo)

Londres 2012: Sarah (judô) 🥇 e Rômulo (futebol) 🥈

Rio 2016: Sarah (judô) e Cristiane Silva (atletismo)

Tóquio 2020: João Henrique Falcão (atletismo) e Kawan Pereira (saltos ornamentais)

Fonte: GE PI

Publicidade

Facebook

MAIS ACESSADAS