MPPI e Procon lançam questionário para avaliação de instituições de ensino da rede privada
Publicado por: Jaqueline Figueredo | Data: 29/05/20

MPPI e Procon lançam questionário para avaliação de instituições de ensino da rede privada

O Ministério Público do Piauí, juntamente com o Programa de Proteção e Defesa do Consumidor– Procon, lançou um questionário de avaliação das instituições de ensino da rede privada, desde o infantil à pós-graduação, que tem por objetivo avaliar a percepção dos consumidores quanto aos serviços oferecidos e aos preços cobrados durante a pandemia do novo coronavírus.

O questionário pode ser respondido por alunos, pais ou responsáveis por alunos matriculados em Instituições de Ensino privadas.

Além de dados pessoais, o questionário visa obter informações quanto à interrupção de aulas, valor de mensalidade (se houve desconto ou não), se houve negociação no pagamento destas, se há canais de negociação disponibilizados pelas empresas de ensino e que medidas o consumidor espera que o Ministério Público e Procon tomem relacionados ao caso.

Segue abaixo o link do questionário para que todos os que se enquadram no grupo de alunos, pais ou responsáveis de alunos da rede privada possam respondê-lo:

Questionário

sobre o autor

DEIXE UM COMENTÁRIO


POSTS RELACIONADOS

Picos

Piloto picoense lidera Campeonato Piauiense de Enduro de Regularidade

Poeira, adrenalina e superação de desafios em uma motocicleta! O 1° lugar no Enduro do Mel 2017, realizado nos dias 28 e 29 de outubro, levou o piloto picoense Flávio

GERAL

‘Domingo Show’ fará surpresa para o cantor piauiense Paulynho Paixão

Após gravar um vídeo pedindo ajuda para se livrar do vício das drogas, o cantor e compositor piauiense Paulynho Paixão estará se apresentando neste domingo (06/08) em rede nacional no programa ‘Domingo

GERAL

Ministério da Fazenda libera Herbert Buenos Aires para presidir Agespisa

O Ministério da Fazenda liberou a cessão de Herbert Buenos Aires de Carvalho para assumir a presidência da Empresa de Águas e Esgotos do Piauí, Agespisa. O funcionário da Caixa