Preço de pães e massas deve subir cerca de 10% em 2016
Publicado por: Odaliana Carvalho Veloso | Data: 07/03/16
Comments 0

Preço de pães e massas deve subir cerca de 10% em 2016

A alta do dólar afetou vários setores da economia. Um dos itens que tiveram seu preço afetado foi a farinha de trigo, que tem cerca de metade da sua produção importada. Além disso, gastos com energia e combustíveis também aumentaram, causando um efeito dominó até chegar ao consumidor.

De acordo com a Associação Brasileira das Indústrias de Biscoitos, Massas Alimentícias e Pães & Bolos (Abimapi), ao longo de 2015 o reajuste médio foi de 12%, e deverá subir mais 10% neste ano.

A farinha de trigo representa mais de 50% da composição de macarrão e pães, além de um percentual significativo na fabricação de biscoitos (35%).

O consumidor já tem sentido o impacto no orçamento com os acréscimos. O estudante de educação física Wandson, 31, conta que a solução é alternar com outros alimentos. “[o preço] Vem aumentando com grande frequência. A gente procura ver o que está mais em conta, o que vai manter mais alimentado durante o dia e vai alternando. Num dia você come o pãozinho, no outro, um cuscuz”, explica.

O senhor Antônio Pereira , 61, também reclama do aumento dos preços. “Pra falar a verdade, o aumento é em tudo. Se você for ao supermercado é do mesmo jeito; as coisas sobem todo dia. Lá em casa a gente não tem comido pão. Minha mulher compra goma e faz bolo”, conta.

Outra saída encontrada é pesquisar preços para comprar onde for mais barato. O gerente de café Paulo Sampaio, 40,  diz que é impossível não perceber o aumento dos preços em tudo. “Pra conciliar, tem que dar um jeito. Geralmente a gente pesquisa pra saber o que e onde está mais em conta, senão as despesas aumentam muito”, esclarece.

Para não perder clientes, algumas padarias congelam o preço de seus produtos mesmo diminuindo sua margem de lucro. A gerente de padaria Taciana, 25, conta que no estabelecimento em que trabalha não houve aumento do preço do pão nos últimos seis meses. “A gente mantém até onde dá pra poder manter os clientes. Mas outros produtos nós já aumentamos e eles são compreensivos”.

 

Vooz

sobre o autor

DEIXE UM COMENTÁRIO


POSTS RELACIONADOS

Governo pede ilegalidade da greve dos professores da Uespi

A Procuradoria Geral do Estado (PGE) pediu nesta quarta-feira (1), a ilegalidade da greve dos  dos professores da Universidade Estadual do Piauí (Uespi). O governo alega a  irredutibilidade do sindicato

GERAL

Barragem se rompe em Brumadinho e destrói casas

Nesta sexta-feira (25), uma barragem da mineradora Vale, se rompeu em meio a cidade de Brumadinho, localizado na região metropolitana de Belo Horizonte. O Corpo de Bombeiros e a Defesa

GERAL

Web torna-se espaço incontornável para ganho de rendimentos

O Brasil, como sabemos, resiste perante situações de grande precariedade laboral. Perante este cenário, o povo brasileiro olha cada vez mais para o mundo digital enquanto oportunidade para fazer negócio