Saiba mais sobre a cloroquina e os efeitos no tratamento da Covid-19
Publicado por: | Data: 15/04/20

Saiba mais sobre a cloroquina e os efeitos no tratamento da Covid-19

A cloroquina é um medicado comumente utilizado em doenças autoimunes, como a artrite reumatoide, e também foi muito utilizado em pacientes com chikungunya. Segundo o oncologista Sabas Vieira, essa é uma medicação muito segura e muito usada pelos médicos reumatologistas, dermatologistas e infectologistas.

“Existem estudos com pacientes usando essa medicação há mais de sete anos e isso mostra a segurança da droga. Os eventos cardiovasculares e lesões de retinas são raros e com uso agudo da medicação. No caso do coronavírus, o paciente não é obrigado a tomar esse remédio, nós [médicos] que achamos que vale à pena neste momento de pandemia. Inclusive, ele [o paciente] deverá assinar um termo de consentimento, porque essa medicação está sendo prescrita em uma condição que não está na bula da medicação. Mas nós acreditamos, por tudo que estudamos e pelos colegas que estão atendendo os pacientes em São Paulo e na Espanha, onde já chegou a mais tempo, que poderemos reproduzir os mesmo resultados e que vá evitar o colapso do sistema de saúde”, frisa.


Sabas Vieira destaca que medicamento é seguro e muito  por reumatologistas, dermatologistas e infectologistas – Foto: O Dia

Precaução

Sabas Vieira pontua que a cloroquina não deve ser vendida ao paciente sem receita e que somente será indicado após avaliação médica. O oncologista reforça que as pessoas devem permanecer em suas casas, vez que a medicação ainda não está disponível para toda a população.

“Não existe só o Covid-19, existe amigdalite, pneumonia bacteriana, sinusite, rinite e uma série de outros diagnósticos diferenciais que as pessoas vão continuar adoecendo, então o médico é a única pessoa que está preparada e capacitada para fazer o diagnóstico diferenciado e fazer o tratamento adequado. Sabemos que o paciente que usa medicação para o coração pode ter inclusive arritmias e parada cardíaca. É o médico que vai decidir sobre a medicação e vai pesar com o paciente os riscos e os benefícios, e se o paciente decidir se quer tomar a medicação”, finaliza o médico oncologista Sabas Vieira.

Fonte: Portal O Dia

sobre o autor

POSTS RELACIONADOS

GERAL

Um ano após manchas de óleos em praias no PI, pescadores pedem auxílio para suprir prejuízos

Pescadores e marisqueiros do Piauí estão reivindicando um auxílio financeiro para suprir os prejuízos sofridos depois do aparecimento de manchas de óleo que atingiram as praias do Nordeste em 2019

GERAL

Casamentos entre pessoas do mesmo sexo chegaram a quase 4 mil em um ano

Chegaram a 3.701 o número de casais formados por pessoas do mesmo sexo que formalizaram o “sim” no ano passado. O montante representa 0,35% do total de casamentos realizados em

GERAL

Moradores de áreas de risco se recusam a deixar casas em Picos

Equipes do Corpo de Bombeiros ficarão de sobreaviso por conta das chuvas até esta quarta-feira em Picos, se o índice pluviométrico continuar em baixo nível, os efetivos sessarão com a