ALAGOINHA | Prefeitura inaugura reforma do Espaço Histórico na comunidade Areia Branca
Publicado por: Vitória Lima | Data: 29/07/20

ALAGOINHA | Prefeitura inaugura reforma do Espaço Histórico na comunidade Areia Branca

A gestão do prefeito Jorismar Rocha, juntamente com o vice-prefeito, Cícero Alberto, realizou nesta última terça-feira (28), a inauguração da reforma do Espaço Histórico da comunidade Areia Branca.

Segundo relatos e documentos históricos, o Espaço Histórico possui cerca de 230 anos. No local, considerado um patrimônio municipal possui uma Cacimba e uma Lavanderia Pública que remetem a história de muitos alagoinhenses.

A reforma realizada visa conservar e manter a estrutura local, bem como preservar as histórias de muitas pessoas que viveram nesta região e passaram a tradição à diante. Estes locais continuam sendo utilizados até os dias de hoje, não apenas por moradores da comunidade, mas por pessoas de localidades vizinhas e até mesmo do centro da cidade.

O prefeito Jorismar Rocha e o vice Cícero Alberto durante o ato falaram sobre a importância de manter viva as tradições e histórias do povo alagoinhense.

Prefeito Jorismar Rocha e o vice-prefeito Cícero Alberto

“Este local faz parte da história de muitas pessoas e poder proporcionar uma melhor qualidade na infraestrutura e possibilitar que mais pessoas façam uso desse patrimônio, é gratificante. Hoje não entregamos apenas uma obra, mas sim resgatamos vivências. Temos orgulho das nossas histórias, do nosso município e da nossa gente!”, pontuaram os gestores.

De acordo com o escritor, Samuel Nascimento, a comunidade Areia Branca, que tem grande representação histórica para o município foi datada no final do século XVIII, e seus primeiros moradores foram colonizadores do território que hoje compreende a Alagoinha, como também de outros municípios da região.

Escritor, pesquisador e assessor da Secretaria Municipal de Cultura, Samuel Nascimento.

“Conforme os registros que possuímos, Areia Branca é a comunidade mais antiga do município, segundo livros e relatos. O descerramento da placa ao lado da cacimba demostra o reconhecimento histórico do local e remete um marco na história cultural de Alagoinha do Piauí.”, explica Samuel Nascimento.

Durante a cerimônia, o escritor Honorato Lima falou sobre a história local e destacou a importância da preservação dos locais históricos do município.

Escritor Honorato Lima 

Vendo a necessidade e considerando tamanha importância, a Prefeitura Municipal realizou o processo de recuperação do Espaço Histórico da comunidade: limpeza e reforma da Cacimba, colocação de placa com informações históricas e reforma da lavanderia.


Matéria Relacionada: Prefeitura de Alagoinha conclui reforma de Lavanderia Pública em Areia Branca


Devido a pandemia do novo coronavírus, a cerimônia de inauguração foi restrita, apenas funcionários da gestão, escritores e historiadores do município, e um representante da comunidade estiveram presentes.

Participaram da inauguração: o prefeito Jorismar Rocha; o vice-prefeito Cícero Alberto, a primeira-dama e secretária de Educação, Anatália Rocha; os diretores do departamento de Cultura, Cláudia e Neto; os escritores Samuel Nascimento, Honorato Lima, Assunção Rocha, Regivalda Sousa; a professora Ana Antônia representando o seu pai, o poeta Otaviano Sene (in memoriam); o vereador Verilson; as professoras Marlene Hosana, Aucirlândia e Alex Brito. Representando os moradores da comunidade, o senhor Júlio Barros.


Conheça a história da Comunidade Areia Branca


Conforme relata o livro “Apontamentos para a Genealogia da Família Brito” de autoria dos escritores: Honorato Lima, Samuel Nascimento e Getúlio Brito, por volta de 1790 chegava a Areia Branca o português João Raimundo da Silva. Trazendo dois filhos: Clementino da Silva e Margarida da Conceição e um escravo por nome Francisco.

Um dos principais motivos que teria levado o português a escolher Areia Branca como lugar para morar, foi a abundancia de água na localidade. Onde João Raimundo encontrou uma cacimba. Anos depois, Margarida casa-se com Pedro Francisco de Brito. O casal teve 10 filhos e construiu grande descendência na região.

A comunidade desenvolveu-se muito no decorrer do século XIX e início do século XX, passou a ter notoriedade através de eventos religiosos, como por exemplo: as festividades a São João Batista no mês de junho. Desenvolveu-se também no campo social e político da época.

Em meados do século XX dá-se o processo de despovoação da localidade. Algumas famílias partiram para outros estados, como o Maranhão. Outras passaram a residir em Alagoinha, localidade que prosperaria e se tornaria cidade em 1986. Já na década de 1990, alguns moradores partem para a localidade de Serra Velha.

Devido ao fato de muitos moradores terem partido para outras localidades, alguns espaços públicos da comunidade foram abandonados. Caso que aconteceu com a Cacimba histórica de 230 anos.

Atualmente, a Lavanderia continua sendo utilizada, não somente por moradores da comunidade Areia Branca, mas também por moradores das localidades de Pedras, Recanto, Arara, Muquém e até moradores da cidade costumam fazer uso da lavanderia. E essa reforma trás de volta a história de muitos alagoinhenses.

Com informações de Samuel Nascimento e adaptação de Cidades Na Net

Confira as imagens:

sobre o autor

DEIXE UM COMENTÁRIO


POSTS RELACIONADOS

Sobe o custo de vida de quem ganha menos; veja o que mais pesa

De setembro para outubro, a inflação da baixa renda ganhou força. Para as famílias que ganham de 1 a 2,5 salários mínimos o custo de vida aumentou em 0,18%, depois

GERAL

Vídeo de Marília Mendonça em Teresina tem mais de 2,5 milhões de views

A cantora Marília Mendonça postou em seu canal do Youtube um trecho do show que fez em Teresina, em abril deste ano. A postagem foi feita na última sexta-feira (14),

Criança sobrevivente no Piauí é destaque na TV Globo

O programa Fantástico, da Rede Globo, deu destaque ao caso do menino Bruno Pessoa, de 8 anos, que sobreviveu a um acidente, na semana passada, onde um galho atravessou seu