Marcelo Rosenbaum planeja nova viagem ao povoado Várzea Queimada, em Jaicós
Publicado por: Danilo Bezerra | Data: 26/11/15

Marcelo Rosenbaum planeja nova viagem ao povoado Várzea Queimada, em Jaicós

Marcelo Rosenbaum se encantou pela Várzea Queimada, no Piauí, há pelo menos 4 anos, quando escolheu a comunidade para fazer parte do seu projeto “A Gente Transforma”. Agora, depois de já ter trabalhado a criação de acessórios com os artesãos locais e reunido seus saberes em livro, o designer quer mais. Por meio de financiamento coletivo, ele pretende tirar do papel a Expedição Garupa – Chapada do Araripe, com uma missão: co-criar um modelo de turismo de base comunitária capaz de impactar o desenvolvimento socioeconômico de toda a região.

A viagem levará um grupo de especialistas (eram apenas 12 vagas, e restam só duas!) para uma imersão na Várzea Queimada, em Jaicós, entre de 13 a 17 de janeiro de 2016. A ideia é estabelecer um roteiro integrado na Chapada do Araripe, unindo Várzea Queimada, no lado piauiense, a Nova Olinda, no lado cearense.

https://www.portalaz.com.br/imagens/geral/20111228151846_3c182.jpgRosenbaum conta que vários motivos o levaram à Várzea Queimada. “Descobri que aquele era um dos lugares com menor desenvolvimento humano do Brasil. O que, na minha opinião, é um equívoco. Eles têm uma riqueza muito grande de saberes, o que não existiam eram oportunidades”, diz.

 

Desde 2012, o designer estuda profundamente as sabedorias ancestrais daquele povo, cujas raízes são principalmente indígenas e negras. Por meio do design, conseguiu introduzir em Jaicós a economia criativa. Provocou os moradores a enxergarem novas possibilidades no que lhes parecia banal, ensinou que a beleza também é um elemento cultural e uma fonte de renda. “É um povo muito rico em amor, com formas muito evoluídas de relacionamento, de levar o dia a dia. É algo muito lindo”, completa, emocionado.

https://i.ytimg.com/vi/4zS6XidQTUk/maxresdefault.jpg

Rosenbaum garante que a experiência de imersão na comunidade é transformadora. “É uma loucura poder viver com eles. É um despertar da sua noção de como se colocar no mundo. A percepção da essência, do pouco que precisamos para sermos felizes. Acontece uma troca muito grande com aquele povo”, explica.

Para embarcar na expedição, é preciso contribuir com uma das cotas acima de R$ 1.900. Há outras opções de ajuda, todas com recompensas muito bacanas – entre elas o livro de arte “Várzea Queimada: matéria, espírito e inspiração”, que será lançado no início do ano que vem, financiado pelo MinC.

Os detalhes do projeto, apoios e recompensas estão disponíveis na página da expedição na plataforma Catarse. Você também pode entrar em contato direto com a equipe da Garupa pelo telefone (11) 3042-9810 ou pelo e-mail [email protected]

Fonte: SiteRG

sobre o autor

POSTS RELACIONADOS

NOTÍCIA DESTAQUE 0 Comments

Governador admite reforma administrativa para acomodar PMDB na base

Nesta terça-feira, 31, o governador Wellington Dias, ao lado do líder do PMDB na Assembleia Legislativa, João Madison, inaugurou reforma nas instalações da Agência Piauí Fomento, no centro de Teresina.

Jaicós

Acusados de furto em Campo Grande são levados para presídio; mulher é acusada de assassinato

Três homens e uma mulher, acusados de envolvimento no arrombamento e furto de uma residência no Centro da cidade de Campo Grande do Piauí, foram transferidos na manhã desta quarta-feira

NOTÍCIA DESTAQUE 0 Comments

Confronto de carreatas termina com tiro e agressões no interior do Piauí

A população de Luzilândia , a 230 quilômetros de Teresina, viveu momentos de muita tensão quando a carreata do “encontro dos 14”, organizado pela deputada Janaína Marques (PTB), que tem o