Secretário admite dívida milionária e vê regionalização da saúde como solução
Publicado por: Odaliana Carvalho Veloso | Data: 07/02/15

Secretário admite dívida milionária e vê regionalização da saúde como solução

O secretário estadual da Saúde, Francisco Costa, admitiu no Jornal Cidade Verde desta sexta-feira (6) que a dívida da pasta é muito maior do que se especula e apontou a regionalização como solução para a grande parte dos problemas do segmento no Piauí.

Em entrevista à TV Cidade Verde, Francisco Costa afirmou que os débitos da Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi) vão além dos referentes aos medicamentos excepcionais, estimados em R$ 7,6milhões. O Centro de Hematologia e Hemoterapia do Piauí (Hemopi), por exemplo, devia até meados de janeiro cerca de R$ 3 milhões para fornecedores e funcionários.

“Os débitos da Secretaria vão muito além dessa realidade. Não é só com medicamento excepcional. Mas buscamos entendimento com os fornecedores. Com alguns medicamentos já foi possível. Outros ainda não foram fornecidos, até mesmo por falta de matéria-prima, da relação deles com os fornecedores de quem entrega aqui para a Secretaria. Mas isso a gente já está buscando resolver. Naturalmente, estamos negociando o parcelamento desse débito, assegurando o pagamento das contas efetuadas já nesse exercício, mas também passando essa segurança para os fornecedores para sanar essas pendências financeiras e garantir o fornecimento do medicamento que é necessário para esses usuários”, comentou Francisco Costa.

Para tentar contornar esses e outros problemas, o Governo do Estado aposta na regionalização da saúde. Para isso, tenta amadurecer a estratégia de formar macrorregiões em Teresina, Parnaíba, Floriano, Picos e Bom Jesus.

“A proposta é que, fortalecendo essas macrorregionais, fortalecendo a média complexidade e até muitos serviços de alta complexidade, poderemos resolver mesmo nas macrorregiões de saúde problemas que hoje migram para Teresina e acabam provocando congestionamento na rede”, argumentou Francisco Costa.

O objetivo do fortalecimento das macrorregionais é reduzir dificuldades que hoje ditam a realidade da saúde no interior piauiense. Para isso, o Governo do Estado tentará também retomar obras de reforma e construção de hospitais.

“Hoje nós temos dificuldades no interior de infraestrutura, de recursos humanos e também de equipamentos. Há uma necessidade de estar trabalhando esses setores. Algumas obras já tinham sido iniciadas e a gente vai retomar esses contratos para que num intervalo de tempo menor a gente possa começar a implementação desses novos serviços”, complementou o secretário.

 

Fonte: Cidade Verde

sobre o autor

POSTS RELACIONADOS

POLÍTICA 0 Comments

Tribuna de Justiça aceita denúncia contra o prefeito de Francisco Macedo

Os desembargadores da 2ª Câmara Especializada Criminal do Tribunal de Justiça do Estado do Piauí decidiram, em votação unânime, aceitar denúncia contra o prefeito de Francisco Macedo, Cristóvão Antão de

Geminiano

Prefeito Erculano presta contas e anuncia ações para Geminiano durante abertura do legislativo de 2019

A administração técnica e política de um município alcança a efetividade quando os poderes públicos de diferentes esferas agem de forma coerente e unida em favor da população, com transparência

Picos

A menos de um mês para as eleições municipais, Gláuber Silva tem semana intensa de ações em sua campanha

O candidato a prefeito pela chapa “Picos é de todos nós” do PDT, Gláuber Silva, realizou diversas ações na última semana intensificando sua campanha eleitoral a menos de um mês para