Candidatos não poderão adesivar carros nem usar telemarketing nessa eleição
Publicado por: Odaliana Carvalho Veloso | Data: 01/07/14

Candidatos não poderão adesivar carros nem usar telemarketing nessa eleição

O Tribunal Superior Eleitoral (STF) decidiu na semana passada que as mudanças propostas pela mini reforma eleitoral passam a valer para as eleições de 2016. No entanto, algumas inovações na lei já entrarão em vigor para este pleito.

Segundo a advogada eleitoral Geórgia Nunes, a anualidade precisa ser respeitada. “As mudanças foram votadas após o dia 05 de outubro de 2013, portanto menos de um ano antes da realização das eleições, mas permanecem algumas regras estabelecidas através de resoluções do Tribunal”, declarou.

As resoluções preveem, por exemplo, a redução de gastos com aluguel de carros e alimentação. E ainda o prazo máximo para que um candidato desista de concorrer: 20 dias antes da data prevista para a eleição.

Fica proibido também a adesivação de carros com fotos e o nome dos candidatos e o uso do telemarketing. As resoluções do STF também trazem punições rigorosas para candidatos que desrespeitarem outros nas redes sociais. “Vamos fiscalizar os crimes de calúnia, injúria e difamação que sejam cometidos através da internet”, afirma Geórgia Nunes.

Outra mudança que vai valer a partir deste ano é o parcelamento das dívidas de campanha em até 60 meses, desde que o valor da parcela não ultrapasse 10% da renda mensal do candidato endividado.

Fonte: cidade verde

sobre o autor

DEIXE UM COMENTÁRIO


POSTS RELACIONADOS

POLÍTICA

Com W. Dias, prefeitos do Piauí e do Nordeste reivindicam melhorias em carta ao Governo Federal

Nesta segunda-feira (18/03), prefeitos do Piauí e de outras cidades do Nordeste participam de uma reunião técnica na Associação Piauiense de Municípios (APPM). Esse é o primeiro encontro de Associações

POLÍTICA

‘Nossa vaga é de vice e o nome é Themístocles’, diz Marcelo Castro

O presidente estadual do MDB, deputado federal Marcelo Castro, em entrevista ao Política Dinâmica, afirmou que o partido não vai aceitar vetos impostos por outros componentes da base governista na

POLÍTICA

Deputado Marcelo Castro é contra suplente de mesmo partido

Durante discussão na Câmara Federal a respeito da Reforma Política, o deputado Marcelo Castro (PMDB-PI), se mostrou contra os suplentes de mesmo partido. O ponto estava presente no parecer do