Polícia diz que superintendente, auditores e empresários presos negociavam licenças ambientais no Piauí
Publicado por: Francieldo Araújo | Data: 30/08/18

Polícia diz que superintendente, auditores e empresários presos negociavam licenças ambientais no Piauí

A Polícia Civil informou durante coletiva de imprensa que os presos na Operação Natureza, deflagrada nesta quinta-feira (3), faziam parte de um esquema de compra e venda de licenças ambientais. Os presos são o superintendente de meio ambiente da Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semar), dois auditores ambientais e empresários. O esquema gerou prejuízo de mais de R$ 3 milhões.

Os presos são Carlos Moura Fé (superintendente de meio ambiente), Fabrício Napoleão Andrade, Daniele Melo Vieira (auditores), Carlos Alberto do Prado Tenório, Tiago Maximiano Junqueira, Ivoneta Gontijo dos Santos e César Luis Barros dos Martírio Moura Fé (empresários). Segundo a polícia, este último empresário é primo do superintendente.

A delegada Rejane Piauilino, do Grupo de Repressão ao Crime Organizado (Greco), explicou como funcionava o esquema. “Alguns empresários tinham acesso a servidores da Semar e teriam pago propina para eles, em troca de licenciamentos ambientais e outros documentos. Algumas empresas são de carvoarias, de plantação de eucalipto, dentre outras”, explicou.

Os crimes foram corrupção ativa, corrupção passiva, associação criminosa, advocacia administrativa, além de crimes ambientais. A polícia informou que não havia um comando no esquema, todos participavam ativamente das operações.

“Nós pedimos quebra de sigilo bancário, comum em casos de crimes de corrupção, para poder comprovar o envolvimento. Temos aí também o crime de associação criminosa, porque não tem um chefe que comanda, são várias pessoas envolvidas para cometer os crimes. Eles precisavam de licença ambiental para desenvolver o ramo deles, como as carvoarias. Vimos então que havia cobrança de propina que envolvia todos os servidores, todos tinham conhecimento das solicitações”, informou a delegada.

As investigações foram iniciadas em 2015, por meio de uma denúncia anônima feita à Polícia Federal e, posteriormente, encaminhada ao Greco, para apurar crimes praticados por servidores da Semar, como desvio de verbas públicas, o uso irregular de bens públicos, emissão de licenças ambientais de forma irregular, dentre outros. A SSP informou que ações dos investigados ocorriam desde 2012.

Fonte: G1 Piauí

sobre o autor

DEIXE UM COMENTÁRIO


POSTS RELACIONADOS

NOTÍCIA DESTAQUE 0 Comments

Adolescente é assassinada pelo ex com pelo menos 15 facadas no Piauí

Mais um caso de feminicídio foi registrado no Piauí. Uma adolescente de apenas 15 anos foi morta na manhã desta sexta-feira (15/07) no município de Bom Jesus, distante 630 km

NOTÍCIA DESTAQUE 0 Comments

Polícia investiga caso de jovem que estaria transmitindo HIV no Piauí

A Polícia Civil de Elesbão Veloso (155 km de Teresina) está investigando um caso grave de calúnia e difamação. Uma jovem de 22 anos tem sido vítima de postagens ofensivas

Alegrete do Piauí 0 Comments

Polo da Universidade Aberta do Piauí na cidade de Alegrete receberá mais 3 novos cursos

O Pólo da Universidade Aberta do Piauí – UAB, de Alegrete do Piauí, adquirido em 2007 através do Prefeito da época, Edilton Alencar, receberá novos cursos em 2016. Desde 2007,