Polícia diz que superintendente, auditores e empresários presos negociavam licenças ambientais no Piauí
Publicado por: Francieldo Araújo | Data: 30/08/18

Polícia diz que superintendente, auditores e empresários presos negociavam licenças ambientais no Piauí

A Polícia Civil informou durante coletiva de imprensa que os presos na Operação Natureza, deflagrada nesta quinta-feira (3), faziam parte de um esquema de compra e venda de licenças ambientais. Os presos são o superintendente de meio ambiente da Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semar), dois auditores ambientais e empresários. O esquema gerou prejuízo de mais de R$ 3 milhões.

Os presos são Carlos Moura Fé (superintendente de meio ambiente), Fabrício Napoleão Andrade, Daniele Melo Vieira (auditores), Carlos Alberto do Prado Tenório, Tiago Maximiano Junqueira, Ivoneta Gontijo dos Santos e César Luis Barros dos Martírio Moura Fé (empresários). Segundo a polícia, este último empresário é primo do superintendente.

A delegada Rejane Piauilino, do Grupo de Repressão ao Crime Organizado (Greco), explicou como funcionava o esquema. “Alguns empresários tinham acesso a servidores da Semar e teriam pago propina para eles, em troca de licenciamentos ambientais e outros documentos. Algumas empresas são de carvoarias, de plantação de eucalipto, dentre outras”, explicou.

Os crimes foram corrupção ativa, corrupção passiva, associação criminosa, advocacia administrativa, além de crimes ambientais. A polícia informou que não havia um comando no esquema, todos participavam ativamente das operações.

“Nós pedimos quebra de sigilo bancário, comum em casos de crimes de corrupção, para poder comprovar o envolvimento. Temos aí também o crime de associação criminosa, porque não tem um chefe que comanda, são várias pessoas envolvidas para cometer os crimes. Eles precisavam de licença ambiental para desenvolver o ramo deles, como as carvoarias. Vimos então que havia cobrança de propina que envolvia todos os servidores, todos tinham conhecimento das solicitações”, informou a delegada.

As investigações foram iniciadas em 2015, por meio de uma denúncia anônima feita à Polícia Federal e, posteriormente, encaminhada ao Greco, para apurar crimes praticados por servidores da Semar, como desvio de verbas públicas, o uso irregular de bens públicos, emissão de licenças ambientais de forma irregular, dentre outros. A SSP informou que ações dos investigados ocorriam desde 2012.

Fonte: G1 Piauí

sobre o autor

DEIXE UM COMENTÁRIO


POSTS RELACIONADOS

NOTÍCIA DESTAQUE

VILA NOVA | Ginásio Poliesportivo recebe o nome de ‘José Manoel de Oliveira’

O Ginásio Poliesportivo, da sede do município de Vila Nova do Piauí, recebeu o nome de ‘José Manoel de Oliveira’ – o ‘Neto de Manelim’, como era conhecido em vida.

NOTÍCIA DESTAQUE

Trabalhador fica com as pernas presas em poça de lama e é resgatado por colegas

Um homem identificado como Francisco Marcos, de 23 anos, também conhecido como ‘Farofa’, viveu momentos de pânico na última segunda-feira (14/01), após ficar com as duas pernas presas em uma profunda poça de lama

NOTÍCIA DESTAQUE

Professores e policiais terão idade mínima igual para homem e mulher

A idade mínima para professores, policiais federais e trabalhadores rurais, categorias com regime de Previdência especial, será a mesma para homens e mulheres. A decisão foi tomada nessa quinta-feira (14/2)