Motorista de aplicativo é preso suspeito de matar jovem no Piauí
Publicado por: Francieldo Araújo | Data: 11/01/19

Motorista de aplicativo é preso suspeito de matar jovem no Piauí

Um motorista de aplicativo foi preso nesta sexta-feira (11) suspeito de participar de um homicídio no município de Pedro II. As investigação apontam para crime passional e que ele seria autor dos disparos.

O motorista foi identificado como Francisco Deomas Pereira Nunes. O mandado de prisão temporária foi cumprido pela Divisão de Operações Especiais (D.O.E) em apoio a Delegacia Regional de Pedro II.

A prisão do motorista ocorreu no conjunto Tabajaras, no bairro Anita Ferraz, na zona Leste de Teresina, por volta das 6 horas.

De acordo com o delegado Adalberto Paulo de Castro Junior, Francisco Deomas tem participação na morte de Rafael dos Santos Nascimento, assassinado com tiro na cabeça, no dia 06 de agosto de 2018, por volta as 20h.

“Iniciadas as investigações, com importante participação da Polícia Civil de Altos, as informações levantaram indícios da autoria do crime, solicitamos a representação da prisão. Estávamos com o mandado em mãos, mas ele já não estava mais em Pedro II. Descobrimos que ele tinha duas residências, em Teresina e em Altos, e que ele estava trabalhando como ‘Uber'”.

 

 

 

Fonte: Cidade Verde

sobre o autor

DEIXE UM COMENTÁRIO


POSTS RELACIONADOS

POLÍCIA

Operação de combate a roubo de cargas prende suspeito no Piauí

Polícia Civil de Pernambuco desencadeou, nesta terça-feira (22), uma operação contra uma quadrilha especializada em roubo de cargas, denominada Fidúcia. Foram emitidos 13 mandados de prisão preventiva, sendo cinco contra

POLÍCIA

Blitz Sufoco faz 89 abordagens e suspende festa no Piauí

A Polícia Militar (PM) do Piauí e a Guarda Civil Municipal realizaram a 15ª edição dos projetos Blitz Sufoco e Teresina Protege, do projeto Vila Bairro Segurança, na madrugada desta

POLÍCIA

Irmãos líderes de grupo suspeito de fraudar pelo menos 40 concursos no Nordeste têm 26 aprovações

Os dois irmãos apontados pela Polícia Civil como líderes da quadrilha suspeita de fraudar pelo menos 40 concursos públicos em seis estados do Nordeste acumulam, juntos, 26 aprovações em concursos,