AO VIVO: Ministro fala sobre cortes nas universidades
Publicado por: Francieldo Araújo | Data: 15/05/19

AO VIVO: Ministro fala sobre cortes nas universidades

O ministro da Educação, Abraham Weintraub, disse que a comissão geral é uma oportunidade para elucidar informações “distorcidas” que estão gerando mal-estar na sociedade. “Há um desejo legítimo de esclarecimento sobre uma questão tão importante quanto a educação”, disse.

Weintraub inicia sua fala apresentando dados sobre a educação. Segundo ele, o País ainda não conseguiu atingir as metas para universalização da creche e pré-escola e, apesar de as crianças terem acesso ao ensino fundamental, os resultados são ruins. “A criança que vai para creche chega muito mais preparada para a alfabetização, por isso a classe média investe tanto em creche e pré-escola, e quem fica de fora são os mais pobres. Por isso vemos uma onda de fracasso no ensino fundamental”, disse.

Weintraub era esperado pela Comissão de Educação nesta manhã, mas o depoimento foi transferido para o Plenário. O presidente do colegiado, deputado Pedro Cunha Lima (PSDB-PA), que o ministro será ouvido pelo colegiado na semana que vem.

Cunha Lima disse que é importante discutir temas como a renovação do Fundeb, importante ferramenta de financiamento, e o desempenho educacional do Brasil. Ele criticou a criação de uma “guerra ideológica” na pasta. “Nós queremos buscar soluções, nós queremos combater a desigualdade, não queremos ver instaurada uma guerra ideológica no MEC”, disse.

Weintraub foi convocado ontem para prestar esclarecimentos sobre os cortes no orçamento das universidades e institutos federais com o apoio da maioria dos partidos. Apenas o PSL e o Novo foram contrários à convocação.

A comissão geral com o ministro também coincide com protestos convocados para todo o País contrários à diminuição de recursos para universidades públicas e institutos federais.

Recursos
No dia 30 de abril, Abraham Weintraub anunciou que a Universidade de Brasília (UnB), a Universidade Federal da Bahia (UFBA) e a Universidade Federal Fluminense (UFF) teriam os repasses bloqueados em 30% por promoverem “balbúrdia”.

No mesmo dia, o bloqueio acabou estendido para todas as universidades e institutos federais. O Colégio Pedro II, financiado pela União, também foi afetado. A oposição reagiu com um movimento para obstruir as votações em Plenário.

Dados do governo contabilizam o bloqueio de R$ 1,7 bilhão do orçamento de todas as universidades, o que representa 24,84% dos gastos discricionários e 3,43% do orçamento total das federais.

O corte, segundo o governo, foi aplicado sobre gastos como água, luz, terceirizados, obras, equipamentos e realização de pesquisas. Despesas obrigatórias, como assistência estudantil e pagamento de salários e aposentadorias, não foram afetadas.

Precedentes
Weintraub é o segundo ministro da Educação convocado a prestar esclarecimentos em Plenário desde a redemocratização. Em 2015, o então ministro da Educação Cid Gomes teve de prestar esclarecimentos ao Plenário sobre declarações polêmicas contra o ex-presidente da Câmara, Eduardo Cunha, em um episódio que culminou em sua demissão.

Antes dele, em 1991, o ministro da Agricultura, Antônio Cabrera, respondeu à convocação do Plenário para falar sobre os efeitos do Plano Collor 2 no setor rural.

O debate prossegue no Plenário da Câmara.

Fonte: Agência Câmara


ACOMPANHE O PORTAL NAS REDES SOCIAIS:
@cidadesnanet
Facebook.com/cidadesnanetoficial

sobre o autor

DEIXE UM COMENTÁRIO


POSTS RELACIONADOS

POLÍTICA

JAICÓS | Crisanto divulga nova carta aberta e relaciona dívidas herdadas da gestão passada

O ex-prefeito e atual secretário municipal de Saúde, Antônio Crisanto de Sousa Neto, voltou a se pronunciar sobre a crise financeira que afeta o centenário município de Jaicós. Em nova

POLÍTICA

Átila Lira diz que está confiante sobre processo aberto pelo PSB

O deputado federal Átila Lira (PSB), afirmou nessa segunda-feira (12) que está confiante em relação ao seu processo aberto pelo Conselho de Ética do PSB, contra todos os deputados que

POLÍTICA

Governador quer criar Agência Reguladora dos Serviços Públicos

O governador Wellington Dias enviou à Assembleia Legislativa do Piauí (Alepi) mensagem criando, na estrutura administrativa do Estado, a Agência Reguladora dos Serviços Públicos Delegados do Piauí (Agrespi) para fiscalizar