Marina dará apoio se Aécio aceitar propostas, diz vice
Publicado por: Danilo Bezerra | Data: 09/10/14

Marina dará apoio se Aécio aceitar propostas, diz vice

O candidato a vice na chapa de Marina Silva à Presidência de República, Beto Albuquerque (PSB-RS), afirmou nesta quinta-feira (9) que a ex-senadora anunciará apoio ao candidato do PSDB, Aécio Neves, se o tucano concordar em incorporar propostas ao seu programa de governo.

Albuquerque participou, em Brasília, de uma reunião com representantes das legendas que formaram a coligação de Marina na eleição deste ano. O encontro vai discutir o apoio de cada partido no segundo turno. PSB e o PPS já formalizaram que vão ficar ao lado de Aécio. Nesta quarta (8), o grupo político de Marina, a Rede Sustentabilidade, recomendou aos seus militantes voto branco, nulo ou em Aécio no segundo turno.

“A Marina quer se pronunciar a partir do momento em que a coligação do Aécio disser concordar ou não com os acordos programáticos que nós vamos oferecer a ele. A partir daí ela poderá se pronunciar junto à Rede. E os demais partidos, nós vamos conversar hoje para saber o tempo de cada partido e seus propósitos nesta negociação”, disse Albuquerque.

“Ela só poderá e só se manifestará, segundo ela acabou de me informar, mediante o posicionamento do Aécio sobre os pontos de programa que nós vamos sugerir a ele. Aí ela vai se pronunciar”, completou.

O porta-voz da ex-senadora, Walter Feldman, afirmou que Marina não compareceu à reunião em Brasília para “não tirar protagonismo de partidos”

Segundo Feldman, não é possível antecipar qual será a decisão de Marina sobre o apoio no segundo turno, e que a ex-senadora quer, primeiramente, saber qual será o posicionamento dos partidos que compuseram sua coligação no primeiro turno.

“Não vamos antecipar a decisão, porque eu não sei qual vai ser o depoimento dela. O que eu consigo agora é sintetizar o posicionamento da Rede. Só lembrando que a Marina é candidata da coligação. É claro que ela vai levar em conta a posição da Rede, mas ela quer receber o posicionamento dos outros partidos”, disse.

Após a reunião em Brasília, Beto Albuquerque anunciou a jornalistas a decisão de cada partido que compõe a coligação de Marina na disputa pela Presidência. Conforme o candidato a vice na chapa formada com a ex-senadora, o PSB e o PPS mantiveram o posicionamento de apoiar Aécio Neves. O PRP, PHS e PSL estão “no caminho” de apoiar o candidato do PSDB. O PPL não se posicionará neste momento.

“Nós nos mantemos unidos, embora com alguma diferença programática ou de posição, e achamos muito importante esse esforço de mantermos nossa unidade. Tão logo o candidato Aécio receba da Rede, com nossa presença, um documento, a nossa candidata Marina Silva então adotará sua posição pessoal”, afirmou.

Em São Paulo, a assessoria de imprensa de Marina informou que entre os pontos que ela considera essenciais de serem incorporados por Aécio estão: não alterar a maioridade penal, destinar 10% do PIB para a educação, investir em escolas em tempo integral e acabar com a reeleição.

Posicionamento ‘fora do muro’
Segundo Feldman, o posicionamento da Rede de apoiar o voto em branco, nulo ou em Aécio mostra que o grupo político de Marina tem posicionamento “fora do muro”.

“A Rede tem um consenso absoluto, manifesto, de dizer não ao governo atual e ser a favor das mudanças que o Brasil deseja realizar. Mas interpreta  que tem setores que desejam mudanças não através do voto direto em um dos candidatos que hoje simbolizam a polarização. É uma manifestação fora do muro, manifesta, expressiva, ao lado da mudança que o Brasil precisa”, disse.

Programa de Aécio
O candidato do PSDB já chegou a afirmar ter “convergência” com o programa de Marina Silva. Segundo Beto Albuquerque, as propostas que devem ser apresentadas a Aécio Neves passam por pontos específicos como reforma politica.

Segundo Albuquerque, pode ser que o PSB apresente ainda nesta quinta as propostas ao candidato tucano. Na avaliação do candidato a vice na chapa de Marina, o partido não quer “reescrever” o plano de Aécio.

“Se a gente conseguir chegar a uma convergência nessa reunião [em Brasília], apresentaremos ainda hoje [as propostas] à coordenação de programa de governo do Aécio, para que ele possa se pronunciar diante das propostas que nós vamos fazer. […] A nossa ideia não é reescrever o programa do Aécio, nós vamos incorporar algumas ideias do nosso programa, pois a candidatura do Aécio foi quem passou para o segundo turno”, completou.

Fonte: G1

sobre o autor

DEIXE UM COMENTÁRIO


POSTS RELACIONADOS

POLÍTICA

W.Dias elogia “importante passo” pelo consenso na Alepi e quer conversar com Nerinho

“Acho importante esse passo que foi dado”. O comentário é do governador Wellington Dias, que está de volta ao Piauí, ao tratar da unificação dos aliados para a composição da

POLÍTICA 0 Comments

Estado do Piauí suspende pagamentos e fecha o sistema financeiro

O sistema financeiro do Estado está fechado para pagamentos, inclusive de fornecedores. A Secretaria Estadual da Fazenda esclarece que o Sistema de Administração Financeira para Estados e Municípios (Siafem) está

POLÍTICA

Rejane Dias e Wellington discutem paralisação dos professores

Na manhã desta quinta-feira (9), a deputada federal Rejane Dias e o secretário de estado da Educação, Helder Jacobina, estiveram com o governador Wellington Dias, em Brasília, para tratar do