Conecte-se conosco

Alagoinha do Piauí

Assistência Social de Alagoinha mantém atividades educativas remotas para grupos do SCFV e PCF

Publicado

em

A Prefeitura de Alagoinha do Piauí, através da Secretaria Municipal de Assistencial Social, vem por meio do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV) e Programa Criança Feliz (PCF) desenvolvendo suas atividades educativas de forma remota. O período compreendente é desde o mês de maio até o mês de julho.

Nesta quinta-feira, 30, as equipes visitaram as residências dos usuários e fizeram entrega de kits contendo cartilha informativa sobre os cuidados que devem ser tomados no atual tempo de pandemia, bem como atividades para trabalhar a coordenação motora e o fortalecimento dos vínculos.

Os grupos assistidos são: Casinha de Brinquedos com crianças de 03 à 06 anos, Espaço Conviver com crianças de 06 à 15 anos, Semeando o Futuro com jovens de 15 à 17 anos e, o grupo Feliz Idade que atende idosos acima dos 60 anos.

Semanalmente, as orientadores Sociais: Jociléia Carvalho, Pâmella Rocha, juntamente com a oficineira, Brícia Enata e, a coordenadora do SCFV, Nilda Sá, disponibilizam em grupos de Whatsapp, Facebook e Instagram, vários vídeos educativos ensinando atividades lúdicas e criativas. Os usuários ao desenvolverem suas atividades enviam para equipe por meio de foto ou vídeo.

De acordo com a coordenadora do SCFV, Nilda Sá, a interação e diálogo entre usuários assistidos e a equipe do SCFV ocorre de forma contínua através das redes sociais.

“Os profissionais disponibilizam atendimento para o esclarecimento de dúvidas dos integrantes. A equipe se empenha em selecionar material adequado e de conteúdo interessante”, destaca.

“A intenção é levar ao público materiais para que eles possam desenvolver as atividades e garantir eficácia na aprendizagem com total apoio da equipe de técnicos do CRAS”, enfatiza Nilda Sá.

O prefeito Jorismar Rocha destaca que as equipes trabalham com total empenho para prestar atendimentos aos grupos e, em tempos de pandemia, o desafio é ainda maior e exige mais esforço.

“Estamos em um tempo complicado. Agora é hora de se reinventar. E, é o que mais nossa equipe da Assistência Social tem feito, com empenho, dedicação, para dar continuidade aos atendimentos. Levar o que é bom para nosso povo a gente não mede esforços”, disse Jorismar.

A secretária de Assistência Social, Maria de Lourdes, a Lourdinha, reforça que há necessidade de execução das atividades para os grupos porque assim irão fazer com que eles estejam aproveitando o tempo durante o dia, primando pela desempenho cognitivo, criando uma rotina de aprendizado.

“Nesse tempo, mais do que nunca os grupos precisam dos cuidados, uma vez que o isolamento provoca alterações no humor afetando o sistema nervoso e emocional. Temos uma equipe com compromisso no que faz e todos os profissionais estão de parabéns”, parabeniza.

“Graças ao apoio da gestão do prefeito Jorismar que sempre se preocupou com o desenvolvimento de nosso município, estamos conseguindo realizar as atividades e promover o aprendizado”, destacou a secretária de Assistência Social de Alagoinha do Piauí.

Nos atendimentos remotos está também o programa Criança Feliz que atende gestantes, crianças de 0 a 03 anos (beneficiários do PBF) e crianças de 0 a 6 anos (Beneficiários do BPC). O programa acompanha 200 famílias na zona urbana e rural e contemplou todos com os kits.

Supervisionado atualmente por Helena Nara, a equipe é formada pelas visitadoras: Ducilia, Alaiane, Veriadiana, Margarida, Viléia e Adina. O PCF iniciou no município de Alagoinha em 2017 e trabalha atividades com objetivo de estimular o desenvolvimento infantil, interação e fortalecimento de vínculos entre pais/cuidadores e filhos de forma lúdica.

“O programa se adequou à nova realidade imposta pela pandemia da Covid-19. A Secretaria Especial de Desenvolvimento Social do Ministério da Cidadania detalhou os procedimentos que devem ser adotados para que os serviços de assistência às famílias continuem com os cuidados necessários para evitar o contágio pelo vírus. Neste período é de extrema importância que as famílias recebam as orientações e atividades que ajudem seus filhos no melhor desenvolvimento”, frisou.

As pessoas atendidas recebem as informações dos visitadores por meio de contatos telefônicos, whatsapp e por vídeos. Conforme explicou a supervisora, os que têm acesso à internet serão orientados através de videochamadas e, em casos específicos serão feitas visitas com os devidos cuidados em época de pandemia.

“Estamos ativos, buscando potencializar as ferramentas que temos para que o atendimento não seja interrompido, sendo realizado mesmo de modo remoto, porque é um serviço essencial. É importante manter esse contato com as famílias”, conclui a supervisora do PCF.

Veja mais fotos

 

Publicidade

Facebook

MAIS ACESSADAS