Hospital Regional de Picos afirma que alagamento não prejudicou os atendimentos
Publicado por: Francieldo Araújo | Data: 28/01/19

Hospital Regional de Picos afirma que alagamento não prejudicou os atendimentos

O Hospital Regional Justino Luz enviou, na noite deste sábado (26), uma nota na qual esclarece que, mesmo com os alagamentos ocorridos durante a chuva de ontem, os serviços seguem normalmente, e que o problema se deu devido ao saneamento não suportar o grande volume de água.

Segundo a nota, o centro cirúrgico passou por um processo de descontaminação, não prejudicando os procedimentos realizados pelo setor.

Confira a nota:

Sobre as fortes chuvas que ocorreram nesta tarde, a direção geral informa que não houve prejuízos no atendimento, a unidade está em pleno funcionamento. As cirurgias serão retomadas, visto que o centro cirúrgico e demais dependências estão sendo descontaminadas.

A direção informa ainda que o alagamento não se deu pela parte superior do prédio, e sim pela parte inferior, em consequência de que tubulação de saneamento urbano não conseguiu dar vazão ao grande volume de água.

Reiteramos que os atendimentos seguem dentro da normalidade.

Fonte: Grande Picos

sobre o autor

DEIXE UM COMENTÁRIO


POSTS RELACIONADOS

NOTÍCIA DESTAQUE

Justiça libera divulgação de resultados do Sisu após pedido do Governo

O presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), ministro João Otávio de Noronha, atendeu ao pedido do governo federal nesta terça-feira (28) e liberou a divulgação dos resultados do Sistema

DESTAQUES

Policia Militar de Picos prende dois homens após assalto em posto de gasolina

Na madrugada desta terça-feira (29), por volta das 00h30, a Polícia Militar seguiu em diligências para captura de dois indivíduos que teriam roubado o frentista de um posto de gasolina,

NOTÍCIA DESTAQUE

Governo anuncia acordo para baixar o preço do combustível

Os presidentes da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e do Senado, Eunício Oliveira (MDB-CE), anunciaram nesta terça-feira (22) que chegaram a um acordo com o governo federal para tentar minimizar o