Homem é preso vendendo combustível em caminhão do Exército no Piauí
Publicado por: Josely Carvalho | Data: 03/10/17

Homem é preso vendendo combustível em caminhão do Exército no Piauí

Um homem foi preso em flagrante por suspeita de venda ilegal de combustível próximo ao município de Capitão de Campos, Norte do Piauí. De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o suspeito utilizava um veículo do Exército Brasileiro durante a atividade criminosa. A prisão aconteceu durante rondas realizadas na última quinta-feira (28).

“Uma pessoa estava dirigindo um caminhão-tanque, carregado com combustível, do Exército. Ele se identificou como ex-militar. Como ele foi flagrado vendendo combustível, foi encaminhado para Polícia Federal, por se tratar de bens de propriedade da União”, informou o inspetor Barros, da PRF.

Segundo a capitã Sofia Meirose, Chefe da Seção de Comunicação do 2º Batalhão de Engenharia de Construção (2° BEC), o veículo estava sendo utilizado pela unidade e estava retornando para Teresina depois de ser utilizado em uma missão na BR-402.

A capitã afirmou que o condutor do veículo é um servidor civil do Exército há mais de 30 anos, que prestava serviço como motorista. “Já foram abertos os procedimentos para apurar o caso”, explicou.

Fonte: G1

Foto: Catarina Costa

sobre o autor

DEIXE UM COMENTÁRIO


POSTS RELACIONADOS

Caldeirão Grande do Piauí

Caldeirão Grande do Piauí promove o ‘Arraiá do Sociá’; veja fotos

Com diversas apresentações culturais e de quadrilhas a Prefeitura de Caldeirão Grande do Piauí, através da Secretaria Municipal de Assistência Social, promoveu na noite de sexta-feira, 30 de junho, o

DESTAQUES

FMS atualiza dados e sobe para 32 o número de casos confirmados de H1N1 no PI

Subiu para 32 o número dos casos confirmados de gripe causada pelo vírus Influenza A H1N1 em Teresina. De acordo com Amariles Borba, diretora de Vigilância em Saúde da FMS,

Belém do Piauí

BELÉM | Barragem de Caboclo seca pela primeira vez 35 anos depois de construída

“Essa é uma imagem que deixa a gente triste”, disse o líder comunitário Francisco Felipe de Sousa, de 74 anos, ao ver totalmente seco o açude público Riacho do Padre,