Após estupro de menina, moradores fazem manifestação em São Francisco de Assis
Publicado por: Odaliana Carvalho Veloso | Data: 31/05/17

Após estupro de menina, moradores fazem manifestação em São Francisco de Assis

Vestidos de branco, usando carro de som, cartazes, faixas e balões, cerca de 300 moradores segundo os organizadores saíram em caminhada pelas ruas da cidade na manhã deste sábado (27).

O ato foi realizado depois que os moradores tomaram conhecimento do resultado do exame preliminar que confirmou o estupro de uma menina de 11 anos de iniciais S.S.F.

Os manifestantes se concentraram no colégio Professor Vicente Gualberto Ribeiro de onde saíram em caminhada com término na Praça da Igreja Matriz, lá os manifestantes formaram um ciclo e de mãos dadas rezaram uma oração pedindo paz.    Logo em seguida o administrador paroquial Padre Geraldo Gereon leu um manifesto.

          

Veja o que diz o manifesto do religioso

Estamos aqui manifestando publicamente a indignação e o repúdio em relação a um acontecimento que jamais esperávamos acontecer entre nós”. A gravidade do fato não permite ficar com alguns comentários nas esquinas. Antes exige uma declaração enérgica do povo em geral, manifestando uma irritação elevada e, ao mesmo tempo um constrangimento enorme com o andamento do apuro dos fatos. A Igreja Católica aprendeu, nos últimos anos, uma dolorosa lição de perda de credibilidade por reagir á descoberta de casos desta natureza nas suas próprias fileiras deixando-os sem os devidos apuros. Ela aprendeu colocar-se principalmente ao lado de vítimas e reagir com os devidos gestos disciplinares. Por isso, estamos aqui, com vocês, povo desta cidade com as suas crianças inocentes para esclarecer a nossa reação com todas as letras.

O abuso sexual é uma monstruosidade absoluta, um horrendo pecado, radicalmente contrário a tudo o que Cristo nos ensina. Nossa igreja, como uma mãe amorosa, deve cuidar e proteger os mais frágeis e indefesos com carinho especial.

A igreja católica reconheceu os pecados de alguns de seus membros: Os sofrimentos, as experiências e a dor de menores que forma abusados sexualmente,… Vamos encontrar coragem para tomar todas as medidas necessárias e proteger de todas as formas a vida de nossos filhos. Crimes nunca podem ser repetidos. Nesta área vamos aderir, clara e fielmente, a “tolerância zero” .

No ano passado, o Papa Francisco decretou que bispos podem ser destituídos quando culpados de negligencia no exercício de suas funções ante casos de abusos sexuais contra menores e adultos vulneráveis.

Aqui manifestamos a nossa dupla consternação sobre a violência ocorrida entre nós e sobre a grave omissão e obstrução das providências necessárias.

Choramos essa dupla perda, a perda da inocência de uma criança e a perda da confiança nos que deveriam defender-nos.       

Nós não protestamos incendiando ônibus e quebrando vidros. Nós declaramos a nossa firme intenção de guardar, defender e restaurar a paz que o nosso padroeiro São Francisco nos ensinou. Vamos terminar rezando a “Oração pela nossa cidade”.

 Fraternalmente – Pe. Geraldo.

Participaram da manifestação, professores, estudantes, sociedade civil organizada, familiares, parentes e amigos da vítima.

Na manifestação pacífica, os moradores pediram paz, e cobraram das autoridades celeridade na solução e que os culpados sejam punidos no rigor da lei.

Veja fotos.

Fonte: Blog do JB

sobre o autor

DEIXE UM COMENTÁRIO


POSTS RELACIONADOS

GERAL

Sem receber salários, mais de 15 mil servidores terceirizados podem parar atividades no Piauí

O Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Asseio e Conservação do Piauí (Seeacep), que representa os servidores terceirizados no estado, revela que mais de 200 servidores terceirizados do Departamento Estadual

DESTAQUES

Quase 100 mil alunos de escolas irregulares no interior do Piauí podem ficar sem certificado

Cerca de 100 mil alunos matriculados em escolas municipais no interior do Piauí correm o risco de concluir os estudos e não receber o certificado, devido à falta de regularização

GERAL

Michel Temer veta reajuste de agentes comunitários de saúde

O presidente da República, Michel Temer, sancionou lei que altera a norma que trata do exercício profissional dos agentes comunitários de saúde e dos agentes de combate às endemias. O