Piauí teve prejuízos de R$ 5,5 bilhões com desastres naturais
Publicado por: Francieldo Araújo | Data: 11/01/19

Piauí teve prejuízos de R$ 5,5 bilhões com desastres naturais

Dados atualizados Observatório dos Desastres Naturais, que sintetiza os prejuízos causados aos Estados pela seca ou excesso de chuva apontam que o Piauí acumulou até 2018 prejuízos de R$ 5,535 bilhões.  O indicativo foi elaborado pela Confederação Nacional dos Municípios, e considera os índices desde o início da série histórica em 2003. Por ano o prejuízo médio é de R$ 345 milhões.

Apenas nos últimos quatro anos, os prejuízos provocados por desastres em solo piauiense chegam a R$ 2,5 bilhões. Em âmbito geral o maior prejuízo é constatado na iniciativa privada, somando R$ 5,2 bilhões de 2003 a 2018, enquanto no setor público chega a R$ 286,273 milhões.

Em tal âmbito fazem parte do levantamento as perdas registradas em setores importantes para a economia estadual como a agricultura, pecuária e indústria. Para se ter uma ideia da problemática ao longo dos anos no Piauí, apenas em 2016 a queda na produção chegou a 50%. Além disso, são mais de 2,1 mil decretos de emergência emitidos apenas nesta década no Estado, um número aviltante.

A pesquisa abrangente ainda destaca que 65,18% dos municípios possuem coordenação municipal de Defesa Civil, já no que se refere ao Corpo de Bombeiros, a estrutura se restringe a 18,3% das cidades piauienses. Nesse apontamento, mais de 87% dos entes do Estado não possuem plano de contingência de desastres, o que é exacerbado também como uma preocupação pelo órgão. Quanto a prevenção de enchentes, cerca de 35,7% possuem Plano Diretor.

A instituição responsável pelo observatório sinaliza que nos últimos quatro anos

Em todo o Brasil, a Confederação aponta que ‘no caso da seca, por exemplo, as perdas somaram R$ 188 bilhões e afetaram diversos setores da economia do país.

EMERGÊNCIA EM 2019 – Neste ano, 45 cidades do Piauí já estão com decretos de emergência por conta da seca ou estiagem em vigência. Os entes abarcados pelo reconhecimento são: Alagoinha do Piauí, Alegrete do Piauí, Anísio de Abreu, Aroeiras do Itaim, Avelino Lopes, Bela Vista do Piauí, Belém do Piauí, Betânia do Piauí, Bonfim do Piauí, Caldeirão Grande do Piauí e Campinas do Piauí.

Outros municípios como Campo Alegre do Fidalgo, Campo Grande do Piauí, Capitão Gervásio Oliveira, Conceição do Canindé, Cristalândia do Piauí, Dom Inocêncio, Fartura do Piauí e Francisco Macedo também estão incluídos.

A lista extensa ainda conta com as cidades de Francisco Santos, Fronteiras, Guaribas, Jaicós, João Costa, Jurema, Lagoa do Barro do Piauí, Massapê do Piauí, Monsenhor Hipólito, Morro Cabeça no Tempo, Nova Santa Rita, Padre Marcos, Patos do Piauí, Pedro Laurentino, Santo Inácio do Piauí, São Braz do Piauí, São Francisco de Assis do Piauí, São João da Serra, São João do Piauí, São Julião, São Lourenço do Piauí, São Luís do Piauí, Simplício Mendes, Várzea Branca e Vera Mendes.

Fonte: Meio Norte

sobre o autor

DEIXE UM COMENTÁRIO


POSTS RELACIONADOS

GERAL

Secult e Escola Alice Rocha realizam I Circuito Cultural em São Julião

Em parceria com a Unidade Escolar Alice Rocha, de São Julião-PI, a Secretaria de Estado da Cultura do Piauí (Secult) realizou, nessa sexta-feira (29) e sábado (30), o I Circuito Artístico

DESTAQUES

ALEGRETE 26 ANOS | II Encontro de Cultura é recorde de público e sucesso de organização; fotos

Como parte da programação alusiva ao aniversário de 26 anos de emancipação política do município de Alegrete do Piauí, a Prefeitura Municipal, através da Secretaria de Cultura, realizou na noite

Massapê do Piauí 0 Comments

MASSAPÊ: Chico Carvalho vai a Brasília assinar convênio de R$ 2 milhões

O prefeito do município de Massapê do Piauí, Francisco Epifânio Carvalho Reis, o Chico Carvalho (PP), embarca nesta terça-feira (6) com destino a Brasília, com objetivo de garantir mais recursos