ALEGRETE | Secretaria de Cultura tem Plano de Ação da Lei Aldir Blanc aprovado pelo Governo Federal
Publicado por: Da Redação | Data: 21/11/20

ALEGRETE | Secretaria de Cultura tem Plano de Ação da Lei Aldir Blanc aprovado pelo Governo Federal

A Prefeitura de Alegrete do Piauí através da Secretaria Municipal de Cultura, que tem a frente à secretária, Patrícia Sousa, teve seu Plano de Ação para a Lei Aldir Blanc aprovado pelo Governo Federal.

Os trabalhos para construção do Plano de Ação tiveram início no mês de julho, com a formação da Comissão Técnica de Cultura, responsável pelo acompanhamento da Lei Aldir Blanc no município.

No mês de agosto foi dado início ao mapeamento artístico-cultural do município, com inscrições e homologação dos diversos segmentos da cultura de Alegrete do Piauí.

Além de fornecer os dados para a elaboração do Plano de Ação para a Lei Aldir Blanc, o mapeamento artístico-cultural também servirá de base para a elaboração das políticas públicas para o fortalecimento da cultura do município nos próximos anos.

Entre as categorias que serão contempladas pela Lei Aldir Blanc em Alegrete do Piauí, estão: Artes Plásticas, Artes Cênicas, Música e Canto, Produção Cultural, Artesanato, Cultura Popular, Tecnologia e Inovação, e Literatura.

A Secretaria Municipal de Cultura irá lançar um Edital para recebimento das propostas de atividades culturais dos artistas que foram homologados pelo mapeamento.

Lei Aldir Blanc

A Lei de Emergência Cultural Aldir Blanc nº 14.017 foi sancionada no dia 29 de junho de 2020 e carrega o nome de um dos maiores ícones da Cultura no país, o letrista Aldir Blanc, autor de mais de 600 canções que foram interpretadas por grandes nomes da música popular brasileira como Elis Regina na música “O bêbado e o equilibrista” , “De esquina em esquina” na voz de Clara Nunes, “Mirante” por Maria Creuza entre outros cantores.

Aldir foi parceiro de pelos menos 50 artistas. Dentre eles, João Bosco, Guinga, Moacyr Luz, Cristóvão Bastos, Maurício Tapajós, Carlos Lyra entre outros.  Além da música, Blanc escreveu crônicas inspiradas na sua vida nos subúrbios cariocas para os jornais “Última Hora”, “Tribuna da Imprensa” e a revista “Homem”, até fixar-se em “O Pasquim”, em 1975, além dos livros “Rua dos Artistas e Arredores” (1978) e “Porta de Tinturaria” (1981), que seriam reunidos em um só volume como o título “Rua dos artistas e transversais” em 2006.

Aldir morreu no dia 04 de maio de 2020, vítima da Covid-19, aos 73 anos. Blanc deixou a esposa Mari Lucia, quatro filhas, cinco netos e um bisneto.

Matéria Relacionada: Prefeitura de Alegrete do Piauí divulga edital para cadastro de agentes e espaços culturais

sobre o autor

POSTS RELACIONADOS

GERAL

Calendário de pagamento do Abono Social 2019/2020 é divulgado

O calendário de pagamento do Abono Salarial 2019/2020 foi definido pelo Conselho Deliberativo do Fundo de Amparo ao Trabalhador (Codefat). A resolução com a medida está publicada no Diário Oficial da

GERAL

Previsão alerta para chuvas fortes na região Norte do Piauí

  Segundo informações da Gerência de Hidrometeorologia da Secretaria Estadual do Meio Ambiente e Recursos Hídricos do Piauí – SEMAR continuam as condições de pouca chuva no Piauí, devido ao

Agespisa: TCE entra com agravo regimental contra liminar do TJ

O Tribunal de Contas do Estado (TCE-PI) decidiu entrar com um agravo regimental no Tribunal de Justiça do Estado contra a liminar do desembargador Sebastião Ribeiro Martins que determinou a