PI não bate meta de banco de DNA e pode perder recursos para segurança
Publicado por: | Data: 11/07/19

PI não bate meta de banco de DNA e pode perder recursos para segurança

De acordo com informações do Ministério da Justiça e Segurança Pública, o Piauí está abaixo da meta estabelecida pela pasta para coleta e inserção de dados na Rede Integrada de Perfis genéticos (RIBPG), um dos critérios na repartição de recursos do Fundo Nacional de Segurança Pública entre os estados, como estabelecido pelo ministério e pelo Colégio Nacional dos Secretários Estaduais de Segurança (Consesp).

O Piauí ainda trabalha para inaugurar seu laboratório de coleta e banco de DNA. Em maio deste ano o secretário nacional de Segurança Pública, general Guilherme Theophilo, esteve em Teresina para uma visita técnica às instalações do Instituto de DNA do estado, no entanto, a previsão é que ele seja integrado ao Banco Nacional de Perfis Genéticos somente em 2020.

Na ocasião, a coordenadora de implantação do instituto e perita criminal, Adilana Gomes, afirmou que menos de 1% casos envolvendo o estudo de materiais genéticos são solucionados anualmente no Piauí. Segundo ela, dos cerca 1.400 casos em que há coleta de material genéticos de vítimas e de suspeitos, apenas 10 chegam a ser solucionados.

“Acaba-se criando uma fila, poucos são resolvidos aqui e outros conseguimos a resolução mandando para outros Estados. É o que esperamos mudar com a chegada do Instituto de DNA do Estado. A expectativa é que tenhamos um melhor proveito das investigações em curso de futuros inquéritos”, explica a perita.

Caso não cumpra a meta, o Piauí pode ficar de fora do rateio do recurso federal, estimado em R$ 247 milhões neste ano. Além do banco de DNA, a distribuição obedecerá outros sete critérios estabelecidos pelo Ministério da Justiça, como localização em área de fronteira, o Índice de Criminalidade Violenta (ICV) e indicadores sociais. Cada critério tem um peso.

A reportagem de O Dia entrou em contato com o secretário de segurança, Fábio Abreu, e em nota foi informado que no primeiro semestre já foi cumprido cerca de 50% da meta estabelecida pelo ministério.

Veja a nota na Íntegra:

A Secretaria Estadual da Segurança de Pública, esclarece que o Piauí está cumprindo todas as etapas das 1.110 coletas de DNA estipuladas pelo Ministério da Justiça para o ano de 2019. Nos primeiros seis meses deste ano, quase 50% da meta já foi alcançada, ou seja, já foram recolhidas 460 coletas de apenados nos presídios piauienses. A SSP reitera que está trabalhando para o laboratório estar em pleno funcionamento no segundo semestre e está apto a participar efetivamente do Banco de Nacional de Perfis Genéticos.

Fonte: Portal o Dia

sobre o autor

DEIXE UM COMENTÁRIO


POSTS RELACIONADOS

Alegrete do Piauí

Em Alegrete, Cultura e Assistência anunciam Francisco Carlos e Duda Maravilha para o forró dos idosos do mês de julho

Na última sexta-feira do mês de julho, (28/07), a Prefeitura Municipal de Alegrete do Piauí, através de ação conjunta das secretarias municipais de Cultura e Assistência Social realizarão mais uma

NOTÍCIA DESTAQUE 0 Comments

XVII Campeonato Municipal de Futebol Amador em Vila Nova tem início no sábado (12)

Fazendo parte da programação do aniversário da cidade, uma vez que a grande final está marcada para o mês de dezembro, terá início na tarde deste sábado, 12 de novembro,

NOTÍCIA DESTAQUE

Greve de caminhoneiros continua no Piauí e 17 estados, mesmo com acordo

Mesmo após acordo entre o governo federal e entidades de caminhoneiros, que previa a suspensão da greve por, pelo menos 15 dias, o movimento continua no Piauí e mais 17